Coreia do Norte está a operar nova fábrica de combustível nuclear


 

Lusa/AO online   Internacional   24 de Dez de 2013, 11:42

A Coreia do Norte está a operar uma nova fábrica de combustível nuclear, revelam imagens de satélite publicadas por peritos norte-americanos que sugerem um importante avanço no programa atómico do país.

 

As fotografias mostram instalações no Centro de Investigação Nuclear de Yongbyon - a cerca de 100 quilómetros a norte de Pyongyang - que estariam destinadas a abastecer combustível ao reator principal de cinco megawatts, segundo analistas da página "38north.org", associada ao Instituto norte-americano Johns Hopkins.

"A disponibilidade de combustível é um fator chave para que a Coreia do Norte possa operar estas instalações", explicou o mesmo sítio da Internet dedicado a estudar o regime norte-coreano.

O mesmo instituto já tinha anunciado em setembro que o regime de Kim Jong-un tinha retomado a atividade do seu reator nuclear de Yongbyon.

O reator tem capacidade para produzir anualmente seis quilogramas de plutónio, material que pode ser usado por Pyongyang para ampliar o seu arsenal nuclear.

As instalações de Yongbyon foram encerradas em 2007 depois de um acordo no âmbito do diálogo a seis para a desnuclearização da Coreia do Norte.

Em 2008, Pyongyang abandonaria as conversações que juntam à mesma mesa a China, Estados Unidos, Rússia, Japão, Coreia do Sul e Coreia do Norte, tendo começado a desenvolver o seu programa nuclear.

Este ano, depois de mais sanções impostas pela ONU à Coreia do Norte devido ao ensaio nuclear de fevereiro, o regime de Kim Jong-un endureceu ainda mais a sua postura e anunciou que a sua política de defesa teria como estratégia principal o desenvolvimento de armas atómicas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.