Política

César admite "maior confiança" nas finanças regionais com integração nos planos de estabilização nacionais

César admite "maior confiança" nas finanças regionais com integração nos planos de estabilização nacionais

 

LUSA/AOnline   Regional   3 de Set de 2011, 18:26

O presidente do Governo Regional dos Açores afirmou hoje que a “integração da região nos planos de estabilização financeira do país” permitirá dar “maior confiança” sobre a boa gestão das finanças açorianas.

“O Governo Regional felizmente tem a seu crédito a capacidade e a qualidade de honrar compromissos”, acrescentou Carlos César, cujo executivo aprovou na sexta-feira uma proposta de protocolo a celebrar com o Governo da República para definir com “rigor e transparência” o contributo da região no cumprimento dos compromissos de assistência financeira a Portugal.

O anúncio da aprovação da proposta a apresentar pela região ao Governo de Passos Coelho ocorreu antes de uma declaração do ministro das Finanças em que Vítor Gaspar se manifestou “convicto de que o Governo Regional dos Açores terá também interesse [à semelhança do da Madeira] em procurar um programa de estabilização financeira da região”.

Falando na cerimónia de lançamento da primeira pedra das obras de construção de um conjunto de 27 novas moradias nas Sete Cidades, ilha de S. Miguel, Carlos César realçou, por outro lado, a vantagem deste empreendimento ter sido projetado pelo arquiteto Souto Moura.

Segundo alegou, as condições específicas das Sete Cidades, no que respeita às suas condições ambientais e paisagísticas, justificam obras desenhadas por um dos mais conhecidos arquitetos portugueses.

Além de realçar o facto de o novo empreendimento habitacional das Sete Cidades ser a sua primeira obra nos Açores, Souto Moura sublinhou que o projeto assentou na ideia de “fazer a casa antiga de uma maneira moderna”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.