Braga vence com golo duvidoso

Braga vence com golo duvidoso

 

Lusa/AO   Futebol   14 de Ago de 2008, 21:14

 Um golo controverso do austríaco Roland Linz, aos 67 minutos, permitiu  ao Sporting de Braga vencer por 1-0 o NK Zrinjski
 Um golo controverso do austríaco Roland Linz, aos 67 minutos, permitiu  ao Sporting de Braga vencer por 1-0 o NK Zrinjski, da Bósnia, em jogo da primeira mão da segunda pré-eliminatória da Taça UEFA, disputado em Braga.
Num encontro em que sentiu grandes dificuldades para ultrapassar a teia defensiva montada pelos bósnios, valeu ao Braga a insistência de Linz para chegar ao golo, num lance em que bósnios alegaram que o avançado dominou a bola com a mão.
 A equipa arsenalista tem, em parte, a eliminatória a seu favor, tanto mais que o Zrinjski, que precisa de marcar golos no segundo jogo, mostrou poucos atributos ofensivos em Braga.
Entrando em campo com uma estrutura com forte pendor defensivo e sempre com nove homens atrás da linha da bola, o conjunto bósnio desde logo manietou o Sporting de Braga, que sentiu sempre grandes dificuldades para entrar na área contrária.
Apesar de ter no ataque homens como Linz, Meyong e Alan, apoiados em Mossoró e Luís Aguiar, a equipa de Jorge Jesus esbarrava quase sempre contra a muralha defensiva dos bósnios.
Mesmo assim, aos oito minutos, o Braga poderia ter-se colocado em vantagem quando Meyong, no coração da área, rematou de primeira a cruzamento de João Pereira, mas o guarda-redes contrário efectuou uma grande defesa.
Meyong poderia ter tido uma melhor estreia no "onze" se, aos onze minutos tivesse tirado proveito de uma bola que sobrou do desentendimento entre o guarda-redes e os centrais, mas hesitou na hora de atirar à baliza e depois fê-lo contra o corpo de um adversário.
Foram duas soberanas ocasiões para o Braga marcar, e que animaram ainda mais os bósnios que, a partir daí, cerraram fileiras e tapavam todos os caminhos para a sua baliza, deixando na frente apenas Matija Matko.
Apesar disso, o Zrinjski ainda ameaçou aos 29 minutos com um cruzamento de Igor Zurzinov a proporcionar um remate de cabeça algo perigoso a Matij Matko, um avançado que apesar de estar "só" deu bastante que fazer à defensiva minhota.
Eduardo - que hoje foi convocado por Carlos Queiroz para a selecção nacional - teve, aos 40 minutos, que oferecer o corpo à bola para evitar que o avançado dos bósnios inaugurasse o marcador.
Para a segunda parte Jorge Jesus fez entrar Matheus para o lugar de Mossoró e a substituição quase dava resultado de imediato quando o ex-setubalense colocou a bola nos pés de Meyong, que, à boca da baliza, falhou o remate.
Pouco depois, Matheus, de novo com um bom pormenor, isolou Linz que não conseguiu evitar o guarda-redes. O jogo ganhou então um pouco mais de emoção e numa das poucas vezes em que os bósnios chegaram à área arsenalista, o central Moisés quase fazia um auto-golo.
Aos 68 minutos, Meyong cabeceou na área, a bola saltou à frente do guarda-redes e embateu na trave. O lance parecia acabar ali mas Igor Melher atrapalhou-se e viu Linz roubar-lhe a bola e atirá-la para o fundo da baliza, mas de forma irregular, pois fê-lo com a mão.
Apesar de o golo e da forma como foi sofrido a equipa bósnia não se desorganizou na defesa e o Braga, até final, apenas ameaçou a baliza contrária por mais duas vezes, e sempre por Linz, mas também com relativo perigo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.