Açoriano Oriental
Autoridades garantem inexistência de risco de saude pública relacionado com voo do Haiti

A Coordenadora Regional, Ana Rita Eusébio, e o Delegado de Saúde Pública de Ponta Delgada, Eduardo Cunha Vaz, já confirmaram que não existe qualquer risco específico para a saúde pública relacionado com um voo particular que aterrou sábado no Aeroporto de Ponta Delgada, proveniente do Haiti.

article.title

Foto: Ana Carvalho Melo
Autor: AO online

Em nota enviada à comunicação social é revelado que o voo saiu de Hong Kong há mais de 15 dias, tendo passado por Japão, Islândia, França e Haiti.

Acrescenta ainda que nenhum dos 11 passageiros e três tripulantes provém de Wuhan, na China, nenhum teve qualquer contacto com pessoas suspeitas de infeção por coronavírus e nenhum apresenta qualquer sinal ou sintoma de doença.

 Como tal, não existem critérios clínicos e epidemiológicos para casos suspeitos.

Mesmo sem serem considerados casos suspeitos e sem restrições de entrada e/ou circulação, ao nível do quadro legislativo nacional, a situação foi avaliada pela Autoridade de Saúde concelhia e regional, tendo os passageiros sido observados de forma preventiva.

Considerando o período de quarentena recomendado de 14 dias, não houve necessidade de qualquer precaução especial para proteção da saúde pública.

A articulação entre a Direção Regional da Saúde, as autoridades de saúde pública, os parceiros do Sistema de Proteção Civil da Região e o Aeroporto de Ponta Delgada decorreu de acordo com os procedimentos definidos.

Não existe atualmente nenhum caso suspeito em Portugal.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.