Açoriano Oriental
Atlânticoline prevê fazer mais de 7 mil viagens nos Açores em 2020

A Atlânticoline, empresa de transportes marítimos pública dos Açores, anunciou esta sexta feira que prevê realizar mais de sete mil viagens e percorrer mais de 86 mil milhas em 2020, um crescimento de 0,6 e 9,5%, respetivamente, face a 2019.

article.title

Foto: Direitos Reservados
Autor: AO Online/ Lusa

"Para 2020, vamos ter 7.332 toques [viagens], o que significa um crescimento superior a 0,6% face a 2019”, afirmou o presidente do Conselho de Administração da empresa, Carlos Faias.

O responsável falava durante a apresentação dos horários da Atlânticoline para 2020, que decorreu hoje em Ponta Delgada.

Quanto às milhas, o presidente da Atlânticoline disse que a previsão é de que sejam percorridas “mais de 86 mil”, o que representa um crescimento “face ao ano anterior na ordem dos 9,5%".

A transportadora marítima regional transportou em 2019 mais de 562 mil passageiros (crescimento de 0,6% face a 2018) e mais de 30 mil viaturas (aumento de 3,7%) entre as ilhas do arquipélago.

Ainda sobre o balanço do ano passado, Carlos Faias destacou que em 2019 foi feita uma "aposta em novas ferramentas de e-comerce", como a nova página na internet e a aplicação móvel, que permitiu um "incremento na faturação" proveniente do digital de 267 mil euros em 2018 para 464 mil euros em 2019.

Para a elaboração dos horários, o presidente da Atlânticoline frisou que foi necessário "satisfazer várias necessidades", assinalando que será abrangida a "cobertura de mais de quatro dezenas de eventos e festividades" na região e apontando a "definição dos calendários dos eventos" como a "principal dificuldade" para que a divulgação dos horários ocorra mais cedo.

"Não é fácil conciliar todos estes interesses. Os horários que fazemos são sempre numa perspetiva de otimização de um conjunto de necessidades e um conjunto de respostas que tentamos dar para os diversos interesses destes vários intervenientes", relevou.

Em 2020, na linha azul, responsável pela ligação entre o Faial e o Pico, irão ocorrer quatro viagens diárias de 13 de janeiro até final de maio e entre outubro e o final do ano, seis viagens de junho a setembro, sendo que, em julho e agosto, serão realizadas sete viagens diárias às sextas, sábados e domingos.

"A novidade para este ano é o prolongamento da vigência da segunda viagem que é realizada na manhã, a viagem que sai da Horta às 09:15, que começa em 01 de junho e termina em 30 de setembro", revelou.

Quando à linha verde, que liga as ilhas do triângulo (Faial, Pico, São Jorge), o horário de verão vai ser ampliado com duas viagens diárias, entre meados de maio e 30 de setembro.

Na época baixa, esta linha oferece duas viagens diárias às segundas, quartas e sextas-feiras e uma viagem nos restantes dias.

Esta é "uma resposta clara às necessidades que têm nos feito chegar os empresários, sobretudo os da ilha de São Jorge", afirmou Carlos Faias.

Na linha rosa, que liga as Flores ao Corvo, não existem alterações e existirão viagens todos os dias de junho até setembro.

Relativamente à linha lilás, que faz ligação entre Faial, Pico, São Jorge e Terceira, também se irão manter as duas viagens semanais, uma "regularidade que pode não se verificar todas as semanas" devido a "festividades".

A linha amarela, sazonal, que irá começar em 09 de maio e terminará em 27 de setembro (142 dias), vai ligar todas as ilhas dos Açores à exceção da do Corvo e irá "variar de duas a quatro vezes por semana".

Na ocasião, questionado pelos jornalistas, Carlos Faias assinalou que a lancha Ariel, responsável pela ligação entre as Flores e o Corvo e que ficou destruída na passagem do furacão Lorenzo pela região, está "neste momento em reparação", sendo previsto que retome a operação no próximo mês de março.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.