Apagão deixa metade da Venezuela às escuras

Apagão deixa metade da Venezuela às escuras

 

Lusa/AO Online   Internacional   3 de Dez de 2013, 05:27

As autoridades venezuelanas estão a tentar reparar uma falha no fornecimento de energia elétrica que, na noite da segunda-feira, deixou metade da Venezuela às escuras.

O 'apagão', ocorrido cerca das 20:10 locais de segunda-feira (00:40 em Lisboa), interrompeu, inclusive, uma alocução ao país por parte do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

Segundo o ministro de Energia Elétrica, Jesse Chacón, o problema, detetado na subestação de La Arenosa (300 quilómetros a oeste de Caracas), afetou a região central e ocidental do país.

"Estamos a trabalhar para poder recuperar o sistema com a maior brevidade possível", disse o ministro, ao canal estatal Venezuelana de Televisão, sublinhando que o fornecimento de energia elétrica na capital foi restabelecido em 80%, 50 minutos depois do corte.

A partir do palácio presidencial de Miraflores, o Presidente da Venezuela assegurou estar a acompanhar a situação, indicando que a falha ocorreu no mesmo lugar do anterior grande apagão, registado em setembro.

"Estou em Miraflores, em equipa, a acompanhar o estranho apagão que ocorreu no mesmo lugar da última sabotagem. Peço ao povo para estar alerta", escreveu o chefe de Estado venezuelano, na sua conta no Twitter.

O corte de energia afetou os Estados venezuelanos de Vargas, Aragua, Miranda, Mérida, Lara, Zúlia, Carabobo, Falcón, Yaracuy, Guárico, Portuguesa, Barinas, Apure e Trujillo.

Em Caracas a falha obrigou à suspensão temporária do serviço do Metro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.