Anacom investe 3 ME na modernização dos seus centros de controlo do espectro

Anacom investe 3 ME na modernização dos seus centros de controlo do espectro

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Nov de 2018, 16:46

A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) vai investir três milhões de euros na modernização dos seus centros de monitorização e controlo do espectro do Porto e Lisboa e nas instalações dos Açores e da Madeira, anunciou o presidente.

Falando em conferência de imprensa no Centro de Monitorização e Controlo do Espectro do Norte (CMCEN), no Porto, à margem de uma reunião do Conselho de Administração da Anacom, João Cadete de Matos disse ter sido hoje aprovado o projeto de modernização das instalações do Porto, cujas obras serão as primeiras a arrancar, num investimento de um milhão de euros.

As intervenções no Centro de Monitorização e Controlo do Espectro do Sul, em Barcarena, e nas instalações dos Açores e da Madeira acontecerão também durante o próximo ano, ascendendo o investimento a um milhão de euros na Barcarena e a outro milhão de euros (no total) nas regiões autónomas.

Segundo João Cadete de Matos, estes investimentos visam a atualização dos sistemas de informação e dos servidores informáticos dos centros de controlo do espectro da Anacom e a modernização das respetivas salas de monitorização, permitindo melhores condições de visualização e uma maior capacidade de trabalho.

“É necessária esta modernização tecnológica para uma melhoria das condições de trabalho da equipa e da redundância entre os vários centros, para garantir o controlo e a monitorização do espectro com toda a equipa dotada e capacitada”, afirmou.

Nos planos do regulador do setor das telecomunicações está ainda um “rejuvenescimento” dos quadros da Anacom, que emprega um total de 400 pessoas, 170 das quais na direção de gestão do espectro, com uma média etária de 49 anos.

“Precisamos de trabalhar o futuro e de ir recrutar às universidades pessoas com uma atualização da sua formação académica”, sustentou Cadete de Matos, explicando que “neste momento está a ser dada prioridade à reorganização interna do modelo organizativo” da Anacom, mas que a partir do próximo ano serão definidas “as necessidades de recursos humanos em cada uma das direções”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.