Açoriano Oriental
Vasco Cordeiro transmite em Bruxelas importância de uma Política de Coesão forte na Região

Na sequência da reunião desta quinta-feira com o Presidente da Comissão Europeia, em Bruxelas, Vasco Cordeiro alertou para a importância da manutenção de uma Política de Coesão forte após 2020 no arquipélago como o principal instrumento de investimento comunitário nas regiões.

Vasco Cordeiro transmite em Bruxelas importância de uma Política de Coesão forte na Região

Autor: AO Online

No encontro com Jean-Claude Juncker, que decorreu na sede da Comissão Europeia, o Presidente do Governo defendeu que as regiões continuarão, após 2020, a “necessitar de uma Política de Coesão que seja universal, ou seja, que não seja apenas dirigida a algumas regiões, e que seja dotada dos meios suficientes para fazer face ao cumprimento dos seus objetivos”, refere nota do Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GACS).

“Foi uma reunião muito importante e muito útil em que tivemos oportunidade de manifestar a nossa posição ao Presidente da Comissão Europeia do que está em jogo nas decisões que serão tomadas brevemente sobre a Política de Coesão”, afirmou Vasco Cordeiro, que também preside à Conferência das Regiões Periféricas e Marítimas da Europa (CRPM).

“Uma Política de Coesão que se alicerce nas parcerias e na governação multinível, que tem sido apanágio da sua execução nos últimos anos”, sublinhou Vasco Cordeiro, ao deixar o alerta de que “não se pode colocar em perigo a existência da Política de Coesão com o pretexto da necessidade de recursos financeiros para outras áreas” de investimento comunitário, refere a mesma fonte.

Segundo disse, o cenário que se coloca no período após 2020 apresenta, assim, vários desafios, tendo em conta a previsível redução de recursos financeiros derivada da saída do Reino Unido da União Europeia, assim como de outras opções comunitárias que vão implicar a alocação de fundos.

“A grande questão está, assim, em saber se as instâncias comunitárias querem, ou não, manter uma das políticas-bandeira da União Europeia”, que tem promovido o desenvolvimento económico e social nas regiões da Europa, afirmou Vasco Cordeiro, para quem é agora tempo de “tornar claro, não apenas para a Comissão Europeia, mas também aos vários Estados-Membros, a importância de defender a Política de Coesão”.

O Presidente do Governo já tinha alertado recentemente para a necessidade de a Comissão Europeia corrigir, na sua nova estratégia para as Regiões Ultraperiféricas (RUP), a falta de referências à Política de Coesão e às taxas de cofinanciamento dos fundos estruturais para investimentos nestas regiões.

Para Vasco Cordeiro, na sua recente Comunicação 'Uma Parceria Estratégica Reforçada e Renovada com as Regiões Ultraperiféricas da União Europeia', seria expetável que a Comissão Junker reafirmasse, de forma clara, alguns princípios nucleares da política comunitária para estas regiões, como é caso do papel central que a Política de Coesão assume para superar as dificuldades específicas e estruturais com que estão confrontadas.

Vasco Cordeiro assume, desde setembro de 2014, a Presidência da CRPM, organização de cooperação inter-regional que integra cerca de 160 regiões de 28 estados europeus, agregando cerca de 200 milhões de cidadãos.

Esta organização tem por missão a defesa dos interesses dos seus membros junto de instituições nacionais e europeias, através da promoção da coesão económica, social e territorial e do poder regional na Europa, bem como do reforço da dimensão periférica e marítima da Europa.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.