Uma centena e meia de ocorrências em Lisboa devido a inundações


 

Lusa/AO Online   Nacional   24 de Out de 2013, 09:07

Mais de cem bombeiros, com cerca de 30 viaturas, mantinham-se, ao início da madrugada desta quinta-feira, nas ruas de Lisboa a tentar minimizar os efeitos de pequenas inundações, que motivaram 156 pedidos, disse à agência Lusa fonte dos Sapadores.

 

"Entre as 20:00 e as 00:00 foram registados 106 ocorrências", a que se somaram mais 50 entre as 00:00 e cerca das 02:00, disse a mesma fonte, indicando que a maioria se prende com pequenas inundações e infiltrações, nomeadamente derivadas do mau estado de coberturas ou algerozes.

As ocorrências mais significativas em termos de visibilidade verificaram-se na rua Vieira da Silva, em Alcântara, uma zona ribeirinha habitualmente fustigada, onde um lençol de água, "com alguma dimensão" dificultou a circulação, bem como na zona dos Olivais, com o registo de inundações nas caves de um edifício.

A chuva intensa que caiu na península de Setúbal na quarta-feira também provocou inundações.

O concelho de Almada foi o mais afetado, seguido da Costa de Caparica, segundo disse fonte do CDOS-Comando Distrital de Operações de Socorro de Setúbal à agência Lusa.

"Estes dados referem-se apenas às ocorrências registadas antes da meia-noite", frisou.

Contactada pela Lusa, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) não tinha dados atualizados para o resto do país. Anteriormente tinha registado 191 ocorrências relacionadas com o mau tempo, entre as 15:00 e as 22:00 de quarta-feira, maioritariamente nos distritos de Lisboa e Setúbal, disse à agência Lusa fonte do comando.

A ANPC emitiu na quarta-feira um alerta amarelo para todo o continente devido ao mau tempo e que vigorará até às 20:00 de quinta-feira.

Segundo a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), é esperado mais mau tempo na quinta-feira, em particular chuva, por vezes intensa, sobretudo nas regiões norte e centro, vento moderado a forte no litoral a norte do cabo de Sines, com rajadas que podem atingir 70 km/h, e "fenómenos convectivos mais intensos, dando origem a trovoadas e fenómenos extremos de vento localizados".

Além do alerta da Proteção Civil, onze distritos vão estar sob aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, entre as 06:00 e as 18:00 de quinta-feira, devido a chuva forte, informou o IPMA.

O segundo aviso mais grave numa escala de quatro vigora nos distritos de Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Portalegre, Lisboa, Setúbal e Évora.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.