Um total de 371 delegados elegem órgãos do PSD/A em Congresso


 

Lusa / AO online   Regional   28 de Nov de 2007, 16:00

Um total de 371 delegados vão eleger os novos órgãos do PSD/Açores no XVII Congresso Regional do partido, que se inicia sexta-feira e termina sábado com a presença do líder nacional, Luís Filipe Menezes.
O Congresso de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, decorre depois das primeiras “directas” regionais que se realizam a 09 de Novembro e que reelegeram Carlos Costa Neves como líder do PSD/Açores.

Na altura, Costa Neves foi reeleito com 67,2 por cento dos votos, enquanto que Américo Natalino Viveiros, antigo secretário regional dos governos social-democratas, obteve 31,5 por cento.

O secretário-geral do PSD/Açores adiantou esta quarta-feira à agência Lusa que, nos dois dias do Congresso Regional, serão apresentadas oito propostas temáticas - anteriormente designadas por moções sectoriais - subscritas por vários militantes.

Para Jorge Macedo, este "número significativo de propostas" representa "um passo em frente" e um "forte contributo para a reflexão interna" e preparação das eleições regionais de 2008 para o Parlamento açoriano.

"Este será um Congresso de reflexão, de muitas propostas e de festa, para marcar o arranque do partido rumo à vitória em 2008", afirmou Jorge Macedo, acrescentando que estão envolvidas 12 pessoas na sua organização, que decorre numa unidade hoteleira em Ponta Delgada.

Segundo disse, a sessão de encerramento do primeiro congresso após a reeleição directa de Carlos Costa Neves está programada para o início da noite de sábado, com a presença de Luís Filipe Menezes.

Do total de 371 delegados ao Congresso, 211 foram eleitos nas nove ilhas dos Açores, enquanto que outros 121 estão presentes na reunião-magna por inerência.

O líder da bancada social-democrata no Parlamento açoriano é um dos militantes que apresenta ao Congresso uma proposta temática, denominada "O nosso futuro é o mundo", na qual identifica como áreas estruturais para o futuro das ilhas a aposta na investigação e promoção das energias renováveis.

Sublinhando que o futuro do arquipélago passa pela afirmação das suas capacidades no mundo, Clélio Meneses considera não ser aceitável que as potencialidades humanas açorianas "não sejam estimuladas no sentido de criarem clusters de conhecimento" em áreas como o Mar, Agricultura e Ambiente.

"O PSD deverá assumir como prioridade estratégica a assunção da investigação e produção de energias renováveis, ao contrário do que faz o actual poder socialistas", refere a proposta, acrescentando que chegou o tempo do partido assumir um conjunto de propostas para vencer as regionais de 2008.

Com o título "Participação e Dinamismo", a proposta temática da JSD/Açores considera os jovens como "uma fonte de renovação de mentalidades", pelo que defende o fomento do diálogo entre gerações "numa mútua aprendizagem e aceitação de novos valores".

A extinção do cargo de Representante da República nas ilhas, a criação de um circulo eleitoral pelos Açores ao Parlamento Europeu, o insucesso escolar, a toxicodependência e a desertificação de algumas ilhas e concelhos são questões abordadas na proposta da JSD/Açores, cujo primeiro subscritor é o líder da estrutura, Cláudio Almeida.

Com o intuito de reforçar o seu peso e participação nos órgãos do partido, a JSD/Açores terá uma comitiva de 55 elementos, representativa das nove ilhas, presentes na reunião-magna do partido.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.