UGT contra adiamento de medidas de combate à fraude

UGT contra adiamento de medidas de combate à fraude

 

Lusa/AO Online   Economia   9 de Dez de 2009, 16:13

 O secretário-geral da UGT reafirmou hoje no parlamento que está contra o adiamento global do Código Contributivo e que "não há razões" para adiar a aplicação de medidas que combatem a fraude e a fuga às contribuições sociais.

"As medidas de combate à fraude nunca devem ser adiadas" frisou João Proença numa audição da comissão parlamentar de Trabalho, Segurança Social e Administração Pública , a propósito da suspensão da entrada em vigor do Código Contributiva proposta pelo CDS-PP.

O líder sindicalista salientou que apesar de discordar de algumas medidas propostas no diploma e do facto de não ter sido posto em discussão pública, o Código é útil para combater a crise e a precariedade e considerou que o alargamento da base contributiva beneficia os trabalhadores que vêm também alargar as suas pensões.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.