Turquia ameaça com represálias empresas que explorem gás na costa do Chipre

Turquia ameaça com represálias empresas que explorem gás na costa do Chipre

 

Lusa / AO online   Internacional   3 de Nov de 2012, 11:30

A Turquia ameaçou hoje excluir dos seus futuros projetos em matéria de energia as companhias petrolíferas que se envolvam na exploração de gás nas águas territoriais do Chipre.

 

“Como nós lhes repetimos em várias ocasiões (…), as empresas que cooperem com as autoridades cipriotas gregas serão excluídas de futuros projetos turcos e matérias de energia”, afirmou hoje o ministro turco dos Negócios Estrangeiros, Ahmet Davutoglu, em comunicado.

O chefe da diplomacia turca apelou para que as empresas e as autoridades do seu país “atuem com ponderação” e se retirem destes projetos de exploração em águas que a Turquia disputa com Chipre.

O Chipre anunciou esta terça-feira ter concedido quatro licenças de exploração de gás, duas a um consórcio liderado pelos italianos da ENI e pelos sul-coreanos Kogas, uma outra licença ao grupo francês Total e ainda uma última a um consórcio composto pela Total e pelos russos da Novatec.

Segundo o ministro cipriota do Comércio, Neoclis Sylikiotis, as negociações sobre os detalhes das licenças deverão terminar em 2013. No total, o governo do Chipre deverá atribuir licenças de exploração para 12 blocos.

A Turquia tem-se manifestado completamente contra as várias explorações de gás nestas águas pelo governo cipriota (que não reconhece), qualificando-as de ilegais.

Na sexta-feira, o ministro turco da Energia, Taner Yildiz, tinha colocado em causa especialmente a empresa italiana ENI. “Nós iremos reconsiderar os seus investimentos na Turquia se a ENI não deixar” os projetos de exploração ao Chipre, indicou o governante.

As medidas foram consideradas “unilaterais e provocativas” e ainda inaceitáveis, de acordo com o ministro da Energia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.