Tripulante do "Funchal" evacuado pela Força Aérea

Tripulante do "Funchal" evacuado pela Força Aérea

 

Paula Gouveia   Regional   28 de Set de 2013, 10:51

A Força Aérea efetuou durante a tarde de sexta-feira a evacuação de um tripulante da embarcação "Funchal", que se encontrava a cerca de 190 milhas náuticas (aproximadamente 350 Km) a Este da ilha de São Miguel.

A Força Aérea efetuou durante a tarde de sexta-feira a evacuação de um tripulante da embarcação "Funchal", que se encontrava a cerca de 190 milhas náuticas (aproximadamente 350 Km) a Este da ilha de São Miguel.

A chamada satélite da embarcação de transporte de passageiros "Funchal", de bandeira Portuguesa, com cerca de 152 metros de comprimento, com um tripulante, de nacionalidade portuguesa, foi recebida pela Marinha, no Centro Coordenador de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada (MRCC Delgada), pelas 14h20, horas locais.

De imediato, e de acordo com as normas e os procedimentos em vigor, foi desencadeada a ação de busca e salvamento, tendo o MRCC Delgada contactado o Centro de Busca e Salvamento das Lajes (RCC Lajes) para ativação do seu dispositivo de Busca e Salvamento (SAR). Atendendo à distância a que se encontrava a embarcação, a Força Aérea reencaminhou para o local uma aeronave EH-101 MERLIN e um C-295 M para realizar a deteção inicial da embarcação, acompanhar e apoiar as comunicações entre o helicóptero, o paquete e os Centros de Busca e Salvamento envolvidos.

A extração do paciente foi efetuada com sucesso pelas 17h30 da tarde de ontem, tendo a aeronave (EH-101MERLIN) aterrado no heliporto do Hospital Divino Espírito Santo em Ponta Delgada pelas 19h00, regressando depois às Lajes onde aterrou pelas 20H05.

A aeronave C-295M regressou também às Lajes após acompanhamento até Ponta Delgada, aterrando pelas 19H20.

Foram efectuadas 03H05 de voo pela aeronave C-295 M e 04H35 pela aeronave EH-101 MERLIN em mais uma missão ao serviço da população.

Foi envolvida nesta missão uma equipa médica militar da Base Aérea Nº4 (BA4), que acompanhou sempre o paciente desde que efectuou contacto com o mesmo.

As condições meteorológicas no local eram de vento de aproximadamente de 25 nós e ondulação de 3 metros.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.