Clima

Três dezenas de jovens manifestam-se em frente ao parlamento dos Açores

Três dezenas de jovens manifestam-se em frente ao parlamento dos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Mar de 2019, 13:36

Cerca de três dezenas de jovens açorianos juntaram-se esta manhã em frente à Assembleia Legislativa da região, na ilha do Faial, empunhando cartazes e pedindo ações concretas contra as alterações climáticas.

Acompanhados por alguns adultos, inclusive pais de alguns dos alunos, os jovens concentraram-se em frente ao parlamento dos Açores e andaram cerca de 200 metros até às instalações da Direção Regional do Ambiente do executivo açoriano, situada também na cidade da Horta.

"Sabemos que o problema é do mundo inteiro, mas é importante chamar a atenção para tudo isto e dizer que ainda não é tarde", disse à agência Lusa João, aluno na secundária Manuel de Arriaga.

Os Açores "são uma região com muita natureza, muito verde" e, por isso, poderão sentir menos algum tipo de poluição, mas "também por isso" é "importante chamar a atenção" dos governantes da região, motivo pelo qual o grupo de jovens - acompanhado de alguns adultos - decidiu deslocar-se do parlamento açoriano para a Direção Regional do Ambiente.

Na região autónoma, houve manifestações, para além da ilha do Faial, nas ilhas de Santa Maria, Flores, Terceira, Pico e São Miguel.

Centenas de milhares de jovens manifestam-se esta sexta-feira em mais de 100 países, incluindo Portugal, numa greve mundial de alunos para exigir dos políticos ações concretas contra as alterações climáticas.

Esta greve estudantil mundial tem como lema "fazer greve por um clima seguro" e culmina uma série de manifestações semanais iniciadas no ano passado pela sueca Greta Thunberg, 16 anos, nomeada para o prémio Nobel da paz.

Em Portugal, decorrem protestos em pelo menos 26 cidades.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.