Trabalhadores da Provise reivindicam salários em atraso

Trabalhadores da Provise reivindicam salários em atraso

 

Carolina Moreira   Regional   2 de Ago de 2019, 09:23

Trabalhadores da empresa de vigilância fizeram greve ontem e manifestaram-se em frente à sede da Provise, no Pico da Pedra e à porta da Inspeção Regional do Trabalho, em Ponta Delgada, reivindicando “respeito” e “salários em atraso".

Os trabalhadores da Provise dos Açores realizaram ontem uma greve de 24 horas e duas concentrações em frente à sede da empresa de vigilância, no Pico da Pedra, e à porta da Inspeção Regional do Trabalho (IRT), em Ponta Delgada, reivindicando “o pagamento dos ordenados e das horas suplementares em atraso” e, ainda, a intervenção da IRT nesta matéria.


“O nosso objetivo é denunciar que a Provise ao longo dos anos tem vindo sistematicamente a não pagar os salários no último dia útil de cada mês. Chega ao ponto de haver dois salários em atraso. Há dois dias, os trabalhadores receberam o salário de junho, receberam hoje, dia 1 de agosto, o subsídio de alimentação de junho e não têm os salários de julho pagos”, contou Rui Tomé, vice-coordenador do Sindicato dos Trabalhadores de Atividades Diversas (STAD) e responsável do setor da segurança privada.


Ler mais na edição desta sexta-feira, 2 de agosto 2019, do jornal Açoriano Oriental



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.