Tal & Qual publica sexta-feira a última edição


 

Lusa / AO online   Economia   27 de Set de 2007, 16:03

O semanário Tal & Qual publica sexta-feira a sua última edição antes de encerrar, disse à agência Lusa o director do título, explicando ter-se tratado de uma decisão da administração.
“Amanhã [sexta-feira] sai a última edição”, afirmou Emídio Fernando, adiantando que “a administração apenas referiu razões de mercado” para a decisão, comunicada ao director na quarta-feira.

A agência Lusa tentou contactar a administração do grupo que detém o Tal & Qual, a Controlinveste, mas até agora não foi possível falar com nenhum dos responsáveis.

Dirigido desde o início deste ano por Emídio Fernando (que transitou da TSF), o Tal & Qual, apostou em Janeiro numa reformulação editorial e gráfica destinada, como explicou em Maio à Lusa o director, a inverter a imagem do semanário e a conquistar novos leitores.

"Estamos a tentar que o Tal & Qual seja um jornal, antes de mais, credível e respeitado. Nos últimos tempos, colou-se uma imagem ao T&Q que hoje se pretende desfazer", afirmou na altura Emídio Fernando.

No início deste ano, o jornal assumiu também um formato tablóide e subiu o preço de capa para 1,10 euros, tendo arrancado em simultâneo com algumas transformações do aspecto gráfico.

"A transformação definitiva [do grafismo] ocorrerá em Julho, logo a seguir ao aniversário do jornal. E nessa altura faremos um rearranjo ao logótipo", adiantou então Emídio Fernando.

"Não estabeleço metas, mas obviamente que pretendo entrar nesse duríssimo campeonato de subir nas audiências e nas vendas", referia o jornalista.

O jornal sofreu nos últimos anos quebras significativas nas vendas.

Em 2004, o semanário contava com uma circulação média paga (vendas em banca e assinaturas) de 21.668 mil exemplares, valor que baixou em 2005 para as 16.059 mil unidades, segundo dados da Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação (APCT).

Em 2006 fechou com vendas médias superiores a 13 mil exemplares, sendo que actualmente se encontra “entre os 9 e os 10 mil exemplares”, avançou o director.

Fundado em Julho de 1980 pelo jornalista Joaquim Letria, o jornal conta actualmente com uma equipa de 8 elementos, além de colaboradores externos.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.