Política

Sócrates afirma que melhor forma de defender emprego é aumentando qualificações

Sócrates afirma que melhor forma de defender emprego é aumentando qualificações

 

Lusa/AO online   Nacional   14 de Dez de 2008, 14:08

 O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou hoje no Seixal que a melhor forma de defender o emprego é aumentando as qualificações dos portugueses e reconheceu que Portugal é um país com muitas desigualdades sociais.
“Mais qualificações garantem mais emprego, mas garantem também a redução de desigualdades”, disse José Sócrates, acrescentando que “Portugal é um país muito desigual e que uma boa sociedade é aquela que é menos desigual”. 
José Sócrates falava a cerca de três centenas de pessoas na cerimónia de entrega de diplomas a dezenas de formandos do Centro de Formação Profissional do Seixal no âmbito do Programa Novas Oportunidades. 
“A desigualdade nos rendimentos assenta na diferença das qualificações onde Portugal é um dos países onde as pessoas com mais qualificações ganham muito mais do que as pessoas com menos qualificações”, reforçou José Sócrates, defendendo a importância dos programas governamentais de formação profissional e promoção do emprego. 
“Este programa Novas Oportunidades visa melhorar as qualificações dos portugueses, é o melhor contributo para o emprego mas também para reduzir as desigualdades”, sublinhou o primeiro-ministro. 
Na cerimónia que decorreu no Centro de Formação, que tem actualmente 1.000 formandos, o primeiro-ministro presidiu também à assinatura de diversos acordos para a criação de seis novas empresas que vão criar 12 postos de trabalho e à assinatura de quatro acordos no âmbito da estratégia para a integração na vida activa de pessoas com deficiência. 
José Sócrates elogiou “a coragem, o esforço e o empenho de aqueles que não desistem de investir em si próprios”, salientando que esse esforço reverte a favor das famílias de cada um, mas também representa um contributo importante no combate às desigualdades no país.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.