Açoriano Oriental
Sócios do GDC criam Conselho Consultivo

O órgão surge na sequência da alteração de estatutos votada em assembleia geral na noite de segunda-feira

article.title

Foto: Arthur Melo/AO
Autor: Arthur Melo

Os sócios do Grupo Desportivo Comercial (GDC) aprovaram, em assembleia geral (AG) extraordinária, a criação de um Conselho Consultivo.

Esta foi uma das novidades que emergiu da reunião que durou mais de cinco horas (a AG iniciou-se pelas 20h30 e apenas terminou à 01h40) e na qual os sócios votaram a alteração dos estatutos e do regulamento interno do clube. 


Aos jornalistas, o presidente do GDC justificou a criação do Conselho Consultivo “porque achamos que junto da sociedade civil temos de trazer um conjunto de pessoas e de entidades para darem a sua opinião sobre qual o caminho é que o GDC tem que seguir” no futuro.

Das muitas propostas de alterações votadas ao longo da noite, Rui Moniz destacou, como mais relevantes, a alteração efetuada na orgânica das secções desportivas e a duração e limitação de mandatos dos órgãos sociais. A partir de agora, os mandatos passam a ter a duração de três anos - antes eram de dois - e estão limitados a três exercícios consecutivos.

O presidente do GDC, que dirige os destinos do clube há cinco meses, destacou ainda que nas diferentes alterações introduzidas aos estatutos - documento que datava de 1960 -, “quisemos distinguir os sócios efetivos e sócios honorários, sócios desportistas e sócios colaboradores, dando vantagens aos desportistas e aos colaboradores. Os colaboradores, que são aqueles que nos ajudam ao longo do ano, isentá-los do pagamento de quotas; aos desportistas, terem condições que só a eles interessa e que dizem respeito à sua participação, principalmente nos ralis”.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.