Socialistas ganham 13 das 19 câmaras dos Açores

Socialistas ganham 13 das 19 câmaras dos Açores

 

Rui Jorge Cabral/ Lusa   Regional   29 de Set de 2013, 23:40

Socialistas ganham 13 das 19 câmaras dos Açores e pintam de rosa o mapa político regional e local.

O PS ganhou claramente as eleições autárquicas deste domingo nos Açores, reforçando a vitória que já tinha conseguido há quatro anos (passou de 12 para 13 câmaras) e viu o PSD ficar reduzido a apenas quatro câmaras, numas eleições onde São Jorge virou costas aos maiores partidos dando uma vitória ao CDS e outra a um Grupo de Cidadãos, dando mais colorido a um mapa político que sempre se dividiu entre PS e PSD nos Açores.

Os socialistas açorianos perderam duas câmaras: Velas (ilha de S. Jorge) e Ribeira Grande (S. Miguel), mas conquistaram três ao PSD: Lajes das Flores, S. Roque (Pico) e Nordeste (S. Miguel).

Já o PSD perdeu quatro dos concelhos que governava: além das três que passaram para o PS, perdeu a Calheta (S. Jorge), tendo apenas roubado uma câmara aos socialistas, a Ribeira Grande, uma das maiores autarquias dos Açores.

A vitória do PSD na Ribeira Grande foi uma das surpresas da noite eleitoral nos Açores e teve como protagonistas Ricardo Silva (o autarca do PS que se recandidatava a um terceiro mandato e presidia à associação de municípios da ilha de S. Miguel) e Alexandre Gaudêncio, o secretário-geral do PSD/Açores que, aos 30 anos, conseguiu esta vitória para os sociais-democratas.

Mas uma das grandes novidades destas eleições é que os concelhos dos Açores deixaram de estar repartidos apenas entre PS e PSD, já que as duas autarquias da ilha de S. Jorge foram entregues pelos eleitores ao CDS-PP (Velas) e ao independente Décio Pereira (Calheta).

É aliás a primeira vez que nos Açores um independente ou grupo de independentes ganha uma câmara.

O PS vai assim continuar a presidir à associação de municípios dos Açores, que tem atualmente à frente João Ponte, reeleito no domingo presidente da câmara da Lagoa, ilha de S. Miguel.

No entanto, os socialistas continuam sem conquistar Ponta Delgada, o maior concelho açoriano e que só governaram durante um mandato desde o 25 de Abril.

José Manuel Boleiro derrotou José Contente, ex-secretário regional de governos de Carlos César, e superou assim a missão de conservar Ponta Delgada nas mãos do PSD depois do longo consulado de Berta Cabral, que esteve à frente da autarquia entre 2001 e 2012.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.