Açoriano Oriental
Sete detidos em operação para desmantelar rede de tráfico de droga via marítima

Sete pessoas foram detidas numa operação da PJ para desmantelar uma organização criminosa de tráfico de droga que levou à apreensão de 3,5 toneladas de haxixe que eram transportadas via marítima do Norte de África para Portugal.

article.title

Foto: Ricardo Graça/Global Imagens
Autor: Lusa/AO Online

No âmbito da operação, que resultou de uma investigação iniciada no ano passado, foi também apreendida a embarcação usada para o transporte da droga pelos elementos detidos, cinco dos quais já foram presentes às autoridades judiciárias e ficaram em prisão preventiva, refere a PJ em comunicado.

A investigação, da responsabilidade da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária, visou desmantelar esta organização, "suspeita de introduzir em território nacional, por via marítima, grandes quantidades de haxixe proveniente do Norte de África, para posteriormente ser transportado, por via terrestre, para vários países europeus", explica o comunicado.

A PJ adianta que nesta operação, denominada "Catavento" e que contou com o apoio da Marinha e da Força Aérea, "foi possível localizar e depois intercetar, em pleno Oceano Atlântico, em frente ao Cabo de São Vicente, uma embarcação de pesca que a organização criminosa em causa estava a utilizar no transporte de aproximadamente 3.500 Kg de haxixe, que foram apreendidos juntamente com a embarcação".

Os detidos, um cidadão português e seis estrangeiros, têm idades entre os 29 e os 52 anos de idade.

A investigação, que também contou com o apoio do Cuerpo Nacional de Policía de Espanha e do Maritime Analysis and Operations Centre – Narcotics (MAOC-N), com sede em Lisboa, irá prosseguir tendo em vista a recolha de mais elementos probatórios, acrescenta a PJ.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.