Plano Tecnológico

Serviços Públicos online e programa e-escolas são projectos emblemáticos

Serviços Públicos online e programa e-escolas são projectos emblemáticos

 

Lusa / AO online   Economia   23 de Nov de 2007, 11:24

O coordenador do Plano Tecnológico destacou como projectos emblemáticos do programa governamental os serviços públicos on-line e o e-escolas, salientando que a aposta nas redes competitivas, para a criação de cluster, é outra das medidas que vai compensar o esforço que tem sido feito.
"Os serviços públicos online permitiram a Portugal um progresso excelente e a curto prazo. É uma prova da adesão da administração pública", salientou Carlos Zorrinho, em vésperas de o Plano Tecnológico cumprir dois anos (a 24 de Novembro).

"Esta medida mobilizou a administração pública" e actualmente 90 por cento dos serviços estão disponíveis na Internet, acrescentou, em declarações à Lusa.

Outra das medidas foi o e-escolas, programa de acesso a computadores com Internet de banda larga a baixo custo dirigido a alunos, professores e formandos do programa Novas Oportunidades.

"Este projecto mobilizou os operadores de telecomunicações", o que revela que a "sociedade está mobilizada", adiantou o também coordenador da Estratégia de Lisboa.

Outro dos projectos emblemáticos - que deverá arrancar no início do ano - são as redes competitivas, que visam a criação de clusters e de pólos de inovação.

"Este projecto, que é um foco estratégico na nova etapa do Plano, implica a coordenação do Ministério da Economia e do Ministério da Ciência, mas é um esforço que vai ser compensado", garantiu Zorrinho.

Este projecto vai reflectir o impacto dos fundos comunitários QREN, adiantou.

Zorrinho considerou positiva a evolução do Plano Tecnológico nos seus dois anos de vida e apontou como metas para 2010 um Portugal mais qualificado e como referência no uso das tecnologias de informação, com redes competitivas.

"Sem ambição e mobilização colectiva o país não fará a mudança estrutural que precisa e não há outro caminho que não seja essa mudança", concluiu Carlos Zorrinho.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.