Açoriano Oriental
Sociedade
Seis pessoas vivem em casa miserável em Ponta Delgada
Uma família de seis pessoas, que inclui um bebé de sete meses, vive numa casa em más condições na Arquinha. Humidade ameaça desmoronar a moradia
Carregando o video...

Foto:
Autor: Francisco Cunha
A passada terça-feira foi para muitos micaelenses apenas um incómodo dia de muita chuva, mas para Maria Ernestina, residente no nº 18 do 4º Beco da Arquinha, foi o dia em que a sua casa se ia desmoronando.

A sua moradia ainda mostra sinais das chuvadas, com o decrépito tecto de madeira curvado pela força das águas e restos de terra ainda um pouco por toda a casa. Os problemas não são recentes, como atestam as paredes repletas de humidade e os móveis degradados.

“Era água e terra por todo o lado,” recorda esta senhora de 58 anos, a braços com vários problemas de saúde.

Maria Ernestina divide a sua decadente moradia com o marido, um casal de filhos, de 27 e 19 anos, e ainda dois netos.

As crianças, que têm cinco anos e sete meses de idade, são fruto de um casamento da filha, mas estão agora na casa dos avós devido a desentendimentos dos pais.

A dona da casa, que vive lá desde 1976, é afligida por artrites e não tem emprego, estando de momento a “tratar dos papéis” para uma reforma por invalidez.



Leia esta notícia na íntegra no jornal Açoriano Oriental de quinta-feira, 22 de Setembro de 2011
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.