SATA tem que reforçar captação de fluxos turísticos para os Açores

SATA tem que reforçar captação de fluxos turísticos para os Açores

 

Lusa / AO online   Regional   3 de Dez de 2011, 12:25

A transportadora aérea açoriana SATA tem que “reforçar” o seu papel na captação de fluxos turísticos internacionais para os Açores, aproveitando todas as oportunidades de negócio que possam interessar, defendeu Vasco Cordeiro, secretário regional da Economia.

Para Vasco Cordeiro, “a SATA tem sido um parceiro essencial na captação de fluxos de turismo internacional para a região”, mas esse papel “tem que ser reforçado e até aumentado pelo crescimento nos mercados internacionais onde já opera e pelo aproveitamento de todas as oportunidades de negócio que a possa fortalecer”.

O secretário regional da Economia, que falava na cerimónia de posse de Rui Quadros como membro do Conselho de Administração da SATA Air Açores, salientou que “os tempos que vivemos são aliciantes pelos desafios que encerram e pelas oportunidades com que nos presenteiam”.

No caso da SATA, os menores rendimentos das famílias portuguesas e o cenário de alienação da TAP, tornam urgente, segundo Vasco Cordeiro, uma “flexibilidade operacional e adaptabilidade aos mercados para contrariar a baixa dos volumes de venda e potenciar um aumento da atual quota de mercado face à nova conjuntura que irá acontecer em Portugal”.

Por outro lado, “a SATA tem que consolidar a sua posição de facilitadora das acessibilidades aéreas às nove ilhas da região, seja nas ligações com o exterior, seja nas ligações inter-ilhas”.

“A SATA não é uma companhia qualquer. O seu compromisso primeiro é com os Açores, é o de facilitar as acessibilidades aéreas de e para os Açores, bem como entre as ilhas”, afirmou Vasco Cordeiro.

Nesse sentido, frisou que “toda a sua ação deve ser planeada e executada no sentido de, direta ou indiretamente, servir os Açores, os açorianos e os que pretendem visitar” a região.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.