Açoriano Oriental
Covid-19
SATA admite "repercussões comerciais" com menos deslocações de turistas

A transportadora aérea açoriana SATA admitiu esta sexta-feira que a "contenção nas deslocações", devido ao surto de Covid-19, terá "repercussões comerciais" na empresa, mas considerou que ainda é prematuro avançar com números.

article.title

Foto: Eduardo Resendes
Autor: Lusa/AO Online

"Para já, ainda será prematuro fazer um balanço comercial, considerando que não voamos para zonas que estejam referenciadas como zonas de contágio", indicou à agência Lusa fonte oficial da SATA.

A mesma fonte reconheceu, todavia, que a "contenção nas deslocações" de passageiros "terá repercussões comerciais na atividade" da transportadora.

"Neste momento ainda não nos é possível informar, com detalhe, a este respeito", concretizou a fonte da SATA.

Também por causa dos efeitos causados pelo surto de Covid-19, a TAP abriu um programa de licenças sem vencimento a todos os trabalhadores, por um período mínimo de 30 dias e máximo de 90 dias, que abrange os meses de abril, maio e junho.

Segundo um comunicado enviado na quinta-feira à noite pelos recursos humanos da companhia aérea aos trabalhadores, a que a Lusa teve acesso, o programa voluntário e temporário de licenças sem vencimento tem como objetivo "dimensionar a força de trabalho à atividade operacional atual", que teve uma queda acentuada devido à propagação do novo coronavírus.

A SATA divide o seu ramo em duas empresas: a SATA Air Açores, que opera dentro da região, e a Azores Airlines, que assegura as ligações de e para fora dos Açores.

O surto de Covid-19, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, já provocou mais de 3.450 mortos e infetou mais de 97 mil pessoas em 85 países, incluindo nove em Portugal.

Das pessoas infetadas, mais de 55 mil recuperaram.

Além de 3.042 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas, San Marino, Iraque, Suíça, Espanha, Reino Unido e Países Baixos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.