Açoriano Oriental
Santa Clara vence 7-3 o Setúbal em futebol virtual

O Santa Clara, comandado por Rafael Ramos, venceu esta tarde o Vitória de Setúbal, com Berto aos comandos, por 7-3, em jogo da jornada 26 de futebol virtual promovido pela Sport TV e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional

article.title

Foto: Açoriano Oriental
Autor: Arthur Melo

Rafael Ramos, que mostrou a arte de bem jogar o FiFAPro, liderou os companheiros a uma vitória robusta, num jogo em que o Santa Clara esteve quase por sempre por cima.

O avançado vitoriano Berto tentou logo de início surpreender o antigo colega de equipa no Benfica, mas as transições dos encarnados também são mortíferos no futebol virtual. E na primeira investida à baliza de Makaridze, Thiago Santana (16’) a abriu o marcador e apontou o primeiro dos seus três golos no desafio.

Todavia, a reação sadina surgiu logo de imediato, com Berto (21’), num remate à meia-volta, a restabelecer a igualdade. Contudo, a resposta açoriana surgiu logo de imediato, e Ukra (23’) voltou a colocar o Santa Clara em vantagem.

O jogo estava emotivo, mas à meia-hora de jogo o Setúbal não conseguiu empatar de novo a partida, já que Guedes acertou em cheio na trave de Marco. Quem não marca sofre e o provérbio cumpriu-se logo a seguir, com Zé Manuel (36’) a dar vantagem, ao Santa Clara, elevando para 3-1.

Ainda assim, Berto mostrava os seus skills no jogo e conseguiria reduzir logo a seguir, num remate na cara de Marco (39’), indefensável para o guarda-redes do Santa Clara.

Ainda antes do intervalo o Santa Clara voltaria a marcar, mais uma vez numa transição e aproveitando um erro de Makaridze que saiu da baliza, não matou a jogada e Santana aproveitou para bisar (45+3’), levando o Santa Clara para o descanso com uma vantagem por 4-2.

Rafael Ramos mexeu na equipa, tirando Zé Manuel e lançando Lincoln. A alteração permitiu à equipa ter mais bola na segunda parte e, desse modo, poder gerir melhor o encontro e o adversário que começou a denotar quebra física.

Não estranhou por isso que o Santa Clara conseguisse dilatar a vantagem, por intermédio de Thiago Santana (58’) e Lincoln (62’), este último um chapéu de fino recorte técnico.

 A turma sadina, apesar de vergada no resultado (6-3) ainda esboçou uma reação e por intermédio de Guedes (76’) marcaria o terceiro golo na partida, tendo Osama Rashid (81’) fechado a contagem logo a seguir na conclusão de uma jogada de insistência do ataque encarnado, fazendo o 7-3 final.

Embora Thiago Santana tenha sido eleito o homem do jogo, já que em quatro remates fez três golos, Marco ainda teve oportunidade de brilhar, quando aos 88’ defendeu uma grande penalidade cometida por João Afonso, com uma defesa para o seu lado direito, parando o remate de Berto.

Rafael Ramos escalou para esta partida o seguinte 11: Marco; Rafael Ramos, João Afonso, Fábio Cardoso e Mamadú Candé; Osama Rashid, Francisco Ramos e Zé Manuel; Ukra, Carlos Júnior e Thiago Santana.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.