Saídas da Lusa 'poupam' 800 mil euros em 2013; administração quer mais reduções

Saídas da Lusa 'poupam' 800 mil euros em 2013; administração quer mais reduções

 

Lusa/AO Online   Economia   14 de Nov de 2012, 06:10

As 21 saídas de trabalhadores da Agência Lusa que já se verificaram vão permitir uma poupança salarial superior a 800 mil euros em 2013, disse na terça-feira o presidente da administração aos delegados sindicais.

Em reunião com representantes dos sindicatos dos Jornalistas, Sitese e SITE, Afonso Camões afirmou que esta poupança é insuficiente para fazer face às consequências do corte pretendido pelo Governo de quase 31 por cento nas verbas do contrato programa.

Em consequência, propôs a redução de uma hora de trabalho diária, com correspondente redução de remuneração, o que significaria uma poupança salarial anual de 900 mil euros, acrescentando que a empresa pretende também poupar cerca de 220 mil euros nas despesas correntes em 2013.

Afonso Camões disse ainda que pretende a diminuição dos correspondentes e colaboradores e que é dever da agência garantir a cobertura noticiosa ajustando a rede onde for de ajustar, operação que remeteu para a Direção de Informação.

Neste ajuste, Afonso Camões argumentou que a agência apenas pode sacrificar a quantidade de notícias, não a qualidade das mesmas.

Confrontado com a possibilidade de reduzir as viaturas atribuídas para uso pessoal de quadros da empresa, rejeitou tal eventualidade, por serem consideradas remuneração.

Lamentando a perda de receitas pela Lusa no mercado tradicional de ‘media’, que quantificou em oito por cento em 2012, o presidente da administração disse ainda que a dívida de clientes ronda os 800 mil euros.

Os sindicatos, por sua parte, consideraram que é prematuro e não faz sentido estar a avançar com propostas para compensar perdas de receita para a Lusa que não estão aprovadas, já que o Orçamento de Estado para 2013 não foi ainda aprovado.

Além disso, muitos responsáveis da área política da coligação no poder já manifestaram preocupação com o corte de verbas à Lusa, como, por todos, ex-presidentes do PSD e do CDS, respetivamente Luís Marques Mendes e José Ribeiro e Castro.

Os sindicatos sublinharam ainda que a proposta de redução salarial só pode ser apresentada no âmbito de um programa de reestruturação geral da empresa e tem de ser devidamente fundamentada, com disponibilização de todos os elementos de natureza contabilística e financeira que alegadamente a fundamentariam.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.