Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO   Nacional   15 de Nov de 2007, 05:38

A suspensão de dois funcionários da Casa Pia por alegada má conduta é a notícia de destaque hoje na imprensa lisboeta que realça também a perda de gestão das auto-estradas por parte da Brisa.
“Funcionário da Casa Pia suspenso por má conduta” é a manchete do Diário de Notícias, explicando que a instituição instaurou um processo disciplinar a dois educadores do lar Cruz Filipe, em Belém.

    Em causa estarão alegadas violações graves dos deveres gerais e do especial dever de protecção das crianças.

    O matutino adianta ainda que um dos funcionários foi suspenso provisoriamente de funções, por despacho do ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, que tutela a Casa Pia.

    O DN puxa também para a capa “EUA voltam a admitir fecho de Guantanamo”, “Pinto Monteiro quer alterar Código Penal” e “Claques ameaçam PSP em `site´ na Net”.

    Também o Correio da Manhã destaca na primeira página o título “Dois educadores suspensos”, realçando a existência de novas suspeitas de abusos sexuais na Casa Pia.

    De acordo com o CM, o funcionário do colégio Cruz Filipe é suspeito de crimes de pedofilia.

    Ainda sobre a Casa Pia, o jornal titula “[Procurador] João Guerra cometeu erros grosseiros”, uma afirmação de Paulo Pedroso que quarta-feira foi ao tribunal da Boa-Hora como testemunha no processo.

    O matutino chama também à primeira página uma sondagem que indica que a popularidade do líder do PSD Luís Filipe Menezes está a subir.

    O Jornal de Notícias escolheu para manchete o título “Brisa perde gestão das auto-estradas”, salientando que as concessões vão passar para a empresa Estradas de Portugal ao longo dos próximos 20 anos.

    O Governo garante que não vai criar portagens nos itinerários principais e complementares, escreve ainda o JN.

    O matutino faz também chamada de capa para a sinistralidade na A23 (Torres Novas/Guarda), referindo que desde Janeiro morreram 25 pessoas naquela auto-estrada.

    O JN revela ainda que “Tribunal da Relação do Porto valida escutas do `Apito Dourado´”.

    O Público titula “Ordem dos Médicos recusa aborto e não muda Código Deontológico”.

    De acordo com o jornal, a Ordem não altera o artigo 47º do Código Deontológico que considera a prática de aborto como “uma falha grave”, como tinha ordenado o ministro da Saúde.

    “O Pôr da Terra: Sonda japonesa obtém imagens de alta definição a partir da Lua”, “Clonados com êxito embriões de macacos” e “Rodrigues dos Santos sairá [da RTP] custe o que custar” são outros assuntos abordados no Público.

    O 24horas puxa para a capa “O Zé já sabe que vai ser despedido”, explicando que o pivô da RTP está convencido que vai perder o processo disciplinar.

    “Novo suspeito de pedofilia trabalhava para Catalina [Pestana]” e “Os amigos dos McCann que querem mudar de depoimento são os que tramaram Robert Murat” são outros títulos deste diário.

    O Jornal de Negócios destaca na capa “A PT está chocada com a atitude da PT Multimédia”, uma afirmação de Henrique Granadeiro.

    De acordo com o económico Rodrigo Costa, da PT Multimédia, mandou tirar “PT” da sede e Henrique Granadeiro diz-se desrespeitado.

    “Mais de mil milhões [de dívidas ao fisco] prescreveram ou foram anulados” e “Petróleo do Brasil relança plano de negócios da Galp” são outros títulos do JdN que destaca ainda uma entrevista ao director de programas da RTP Nuno Santos.

    O Diário Económico noticia que “Há três vezes mais empresas dispostas a sair de Portugal”, citando um estudo da Ernst & Young que revela que 20 por cento dos empresários têm a intenção de deslocalizar a produção.

    O económico realça ainda “Granadeiro explica venda da PTM”, “BCP dividido ao meio no sim à fusão com o BPI” e faz chamada de capa para um guia para saber a aprender a lidar com o Fisco.

    A revista Visão destaca na sua edição de hoje uma reportagem sobre a vida privada do primeiro-ministro José Sócrates.

    A Visão revela ainda que um cientista detectou gás natural no Algarve.

    A revista Sábado chama à primeira página “As ciladas das secretas da PJ”, salientando “como a PJ enganou o casal McCann, a socialite Maria das Dores, o cabo Costa e os principais suspeitos dos casos mais difíceis”.

    “Os mistérios e as últimas revelações dos Templários” e “Os ódios de estimação de Vasco Pulido Valente” são outras chamadas de capa da Sábado.

    A polémica espoletada pela Comissão de Arbitragem da Liga, que decidiu baixar a nota de dois árbitros, a lesão de Djaló e a espera de Binya, relativamente ao castigo da UEFA, dominam as primeiras páginas dos jornais desportivos.

    “Árbitros contra o sistema” é a manchete de A Bola, segundo a qual a “Descida de notas em clássicos causa revolta” em Pedro Proença e Pedro Henriques que viram a sua avaliação revista nos encontros FC Porto-Sporting e Benfica-Sporting, após queixa do clube de Alvalade.

    O Jogo chama para manchete a “Lesão de Djaló (que) pode levar Paulo Bento para 4-2-3-1”, um sistema alternativo ao habitualmente utilizado pelo Sporting, o que leva o jornal a falar em “Dias contados para o 4-4-2 Losango”.

    “Binya abre o coração” é a manchete do Record, jornal onde o “Camaronês conta como passou «a semana mais longa»”, esperando pela concentração da sua selecção, para a qual foi chamado pela primeira vez, e o anúncio da UEFA relativamente ao cartão vermelho que viu frente aos escoceses do Celtic de Glasgow.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.