Açoriano Oriental
Covid-19
Representante da República disponível para "considerar" limite de passageiros para os Açores

O Representante da República para os Açores, Pedro Catarino, manifestou esta segunda-feira disponibilidade para “considerar” uma eventual proposta de limitação da entrada de passageiros na região, à semelhança do que acontece na Madeira, face à pandemia da covid-19.

Representante da República disponível para "considerar" limite de passageiros para os Açores

Autor: Lusa/AO Online

Em declarações à agência Lusa, fonte do gabinete do Representante da República para os Açores referiu que, “até ao momento”, não foi feito nenhum pedido do Governo dos Açores neste sentido, no âmbito dos contactos entre ambas as partes.

O desembarque de passageiros no Aeroporto Cristiano Ronaldo, na ilha da Madeira, fica reduzido a uma centena de pessoas por semana, uma medida que entra em vigor às 00h00 de terça-feira, anunciou hoje o presidente do Governo Regional, que adiantou que esta medida tem a “concordância do senhor representante da República para a Região Autónoma da Madeira".

Esta foi uma das medidas anunciadas por Miguel Albuquerque em videoconferência destinada a anunciar ações mais restritivas para conter o aumento dos casos de pessoas infetadas com a covid-19 na região.

Neste momento, apenas assegura ligações do exterior para os Açores, para os aeroportos de Ponta Delgada e para a ilha Terceira, a TAP Air Portugal, depois do cancelamento de voos pela Azores Airlines e da operadora de baixo custo Ryanair.

O gabinete de Pedro Catarino ressalva, contudo, que apesar de não haver um pedido por parte do executivo açoriano, existem “outras medidas que resolvem a situação”, tais como a “redução do número de voos” da TAP e o facto das aeronaves só poderem transportar um terço dos passageiros em função da sua lotação.

A fonte do gabinete do Representante da República referiu, entretanto, que o Governo dos Açores reclamou, domingo, junto da Autoridade Nacional de Aviação Civil, pelo facto de a TAP, com base num avião Embraer, estar a preparar-se para realizar um voo esta segunda-feira, para a Terceira, com 106 passageiros a bordo, tendo a ligação acabado por se realizar apenas com 41 passageiros.

De acordo com o gabinete de Pedro Catarino, a redução do número de voos “desencoraja" a ida de passageiros para a região e as limitações de lugares “evitam a contaminação”.

Apesar de um pedido do presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, para se fechar o espaço aéreo com a região, a 19 de março, o primeiro-ministro, António Costa, assegurou que a TAP iria continuar a assegurar as ligações aéreas no arquipélago dos Açores, em particular na Terceira, para que a ilha “não fique privada da continuidade territorial com o conjunto do país”.

Hoje, no ‘briefing’ diário sobre a pandemia da covid-19, o responsável pela Autoridade de Saúde dos Açores, Tiago Lopes, declarou em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, que a “região, neste momento, dentro da informação que tem chegado, há menos passageiros a chegar diariamente do que o valor da imposição que a Região Autónoma dos Açores aplicou”, na sequência das medidas avançadas na região de limitação de voos para a região e inter-ilhas.

Os passageiros que aterrem nos Açores estão a cumprir confinamento obrigatório, por 14 dias, em unidades hoteleiras, na sequência de uma decisão do Governo dos Açores, como medida de contenção da pandemia da covid-19.

PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.