“Regressar a São Miguel é sempre uma grande alegria”

 “Regressar a São Miguel é sempre uma grande alegria”

 

Olivéria Santos   Regional   28 de Set de 2008, 12:16

João e Ana Correia saíram dos Açores há mais de 40 anos e não visitavam a sua ilha há 13 anos. O casal não esconde o amor que sente à terra Natal, mas confessa que já não pensa regressar em definitivo à terra que os viu nascer
Há quanto tempo não vinham aos Açores?
Nós estamos emigrados há cerca de quarenta anos e já não vínhamos a São Miguel há treze anos.
Porque levaram tanto tempo sem vir cá?
Não foi por falta de vontade, talvez por falta de oportunidade. Quando soubemos que estavam a organizar uma excursão para os Açores decidimos vir integrados neste grupo para rever a nossa terra natal e para participarmos num casamento.
Passados treze anos, como foi regressar à terra em que nasceram?
É sempre com muita emoção que regressamos a São Miguel. São muitas recordações, e algumas menos boas. Mas isso faz parte do passado, e vir cá de férias é sempre uma felicidade.
O que mudou nos Açores?
Está tudo muito diferente. Não há comparação com há treze anos atrás, e muito menos com a época em que partimos à procura de uma vida melhor. Hoje em dia já há imensos hotéis e fiquei surpreendida com as estradas novas. Mas no geral está tudo muito desenvolvido.
Onde notou as maiores diferenças?
Principalmente nas estradas e na quantidade de hotéis que agora existem. Também reparei que agora falam diferente nos Açores. Na nossa altura falávamos de outra forma.
Como olha para este desenvolvimento? A seu ver foi uma evolução positiva?
Sim, sem dúvida. Agora está tudo mais facilitado e vive-se muito melhor nos Açores. Há outras oportunidades e o nível de vida melhorou.
Se fosse hoje, voltaria a emigrar?
Não sei. O nosso começo de vida no Canadá também não foi fácil. Passámos por momentos difíceis, era um país novo, com uma língua diferente onde não conhecíamos nada. A vida de um emigrante não é fácil no começo.
Pensa, um dia, regressar em definitivo para os Açores?
De forma alguma. Adoro os Açores, mas a nossa vida está toda no Canadá, e cá já não temos família muito chegada, apenas primos.
A família que constituiu no Canadá já conhece os Açores?
Temos apenas um filho que veio connosco nesta viagem. Ele já tinha vindo cá quando tinha 13 anos, essa é a segunda vez.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.