Rangel diz que resultado não põe em causa direção do partido

 Rangel diz que resultado não põe em causa direção do partido

 

Lusa/AO online   Nacional   26 de Mai de 2019, 22:25

O cabeça de lista do PSD às eleições europeias, Paulo Rangel, justificou a derrota do partido com a oposição interna e a nacionalização da campanha, defendendo, contudo, que o resultado não põe em causa a direção do PSD.


"Houve uma espécie de OPA [Oferta Pública de Aquisição] nacional, uma nacionalização da campanha tomada pelo primeiro-ministro e eu acho que isso dificultou a passagem da mensagem europeia. Mas, não rejeito as nossas responsabilidades", afirmou.

Paulo Rangel, que entrou sozinho na sala onde vários dirigentes acompanharam a noite eleitoral, num hotel do Porto, sublinhou que o partido fez tudo o que estava ao seu alcance, contudo, a mensagem "não passou como gostariam".

"Nós arrancamos para este desafio em circunstâncias difíceis para os partidos, com a criação de novos partidos na área do PSD, alguma turbulência interna e, a partir dai, definimos um rumo", acrescentou.

O eurodeputado considerou ainda que a campanha foi "difícil" por causa da "nacionalização excessiva" que, no seu entender, perverteu a lógica das eleições europeias que têm uma dimensão nacional, "mas, não ao ponto de as tornar exclusivas como acabou por acontecer designadamente por ação de António Costa".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.