Quinzena de greves arranca na sexta-feira com paralisação dos carteiros

Quinzena de greves arranca na sexta-feira com paralisação dos carteiros

 

Lusa/AO Online   Nacional   24 de Out de 2013, 08:18

Os trabalhadores dos CTT iniciam na sexta-feira a quinzena de luta do setor dos transportes e comunicações contra a proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2014 com uma greve de 24 horas.

 

Contactado pela Lusa, o secretário-geral do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT) admitiu que pode não haver correio nesse dia.

“Estamos perante o cenário de haver muito poucas entregas de correio, uma vez que se prevê uma grande adesão”, disse Vítor Narciso.

O sindicalista referiu ainda que foram decretados serviços mínimos, mas calculou que “devem envolver menos de 10% dos trabalhadores”.

Dos serviços mínimos consta a obrigatoriedade de se entregarem vales da Segurança Social, a abertura dos marcos do correio e a abertura das estações.

Esta greve decorre na sequência da reunião que juntou, na semana passada, 36 organizações sindicais e comissões de trabalhadores do setor dos transportes.

No encontro, os trabalhadores decidiram avançar com uma quinzena de greves, entre 25 de outubro e 08 de novembro, que vai culminar com uma manifestação nacional, em Lisboa, a 09 de novembro.

Em causa está a proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2014, que prevê reduções salariais, concessão das empresas públicas de transporte a privados e a redução das indemnizações compensatórias, entre outras medidas.

Depois da greve dos CTT, segue-se a paralisação de 24 horas do Metropolitano de Lisboa, a 31 de outubro.

A Transtejo e a Soflusa (transporte fluvial na região de Lisboa) param três horas por turno de 02 a 09 de novembro e os Transportes Coletivos do Barreiro (rodoviária) juntam-se “pela primeira vez à luta do setor” a 06 de novembro, desde o primeiro serviço até às 12:00.

No dia 07 de novembro é a vez de os trabalhadores da CP – Comboios de Portugal e da CP Carga fazerem greve de 24 horas, enquanto os da Carris (rodoviária da Grande Lisboa) param das 09:30 às 15:30 e os da STCP (rodoviária do Grande Porto) entre as 08:00 e as 16:00.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.