Qualificação vale oito milhões de euros

Qualificação vale oito milhões de euros

 

Lusa/AO online   Futebol   18 de Out de 2011, 13:58

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) arrecadará oito milhões de euros caso a seleção consiga o apuramento para a fase final do Euro2012, organizado por Polónia e Ucrânia

A tabela definida pela UEFA para o próximo europeu destina oito milhões aos 16 finalistas, mais meio milhão do que em 2008, na Áustria e Suíça.

Um percurso “imaculado” do campeão de 2012 valerá um total de 23,5 milhões de euros.

Será de “uma pequena percentagem” dos prémios monetários acumulados no próximo Europeu que a FPF retirará o prémio de qualificação para os jogadores, como a própria federação esclareceu na segunda-feira em comunicado.

Nesse comunicado, a FPF acrescentou que as notícias que dão conta de um possível “bolo” total de 112 mil euros por atleta, em caso de apuramento e participação em todos os encontros, baseiam-se em valores “incorretos e pecam largamente por excesso”.

O organismo adiantou que “nunca estaria em causa qualquer encargo para o Estado português”, acrescentando que os prémios estariam sujeitos “a tributação, nomeadamente em sede de IRS, representando um encaixe para o erário público”.

“A FPF é uma entidade privada, que não depende de verbas estatais e é um contribuinte líquido para orçamento de Estado, por via das centenas de milhares de euros que paga em sede de IRC e IVA”, conclui-se no documento.

A seleção portuguesa ficou no segundo lugar da fase de grupos da qualificação para o evento organizado por Polónia e Ucrânia e vai disputar, a 11 e 15 de novembro, um “playoff” de acesso diante da Bósnia-Herzegovina.

Na primeira fase, os prémios de 2008 transitam para 2012, com uma vitória a ser premiada com um milhão e um empate com 500.000 euros.

A diferença, nesta fase, é que o terceiro classificado irá para casa no próximo ano com um cheque de consolação de um milhão de euros, enquanto na edição anterior não havia prémio destinado aos terceiros.

Também como em 2008, as oito equipas qualificadas para os quartos de final encaixam mais dois milhões, subindo a “gratificação” para os três milhões relativamente aos quatro semi-finalistas.

Os prémios monetários para os dois finalistas também se mantêm relativamente a 2008. O campeão arrecada 7,5 milhões, enquanto o finalista 4,5 milhões.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.