PSI 20 fecha a perder 0,06%, em linha com Europa


 

Lusa / AO online   Economia   10 de Out de 2007, 18:05

A Euronext Lisboa fechou hoje em baixa, em linha com a maioria das congéneres europeias, com o PSI 20 a perder 0,06 por cento, para 12.682,40 pontos, pressionado pela EDP e PT.
    Dos 20 títulos que compõem o índice de referência da bolsa portuguesa 10 subiram, 9 desceram e 1 ficou inalterado, numa sessão de fraca liquidez.

    A praça de Lisboa acompanhou a tendência dos mercados europeus, penalizados pelos títulos do sector bancário, depois da Lehman Brothers Holdings ter afirmado que as empresas vão sofrer com o abrandamento dos empréstimos e com o aumento da consolidação dos custos.

    O índice Euronext 100 perdeu 0,07 por cento, para 1.042,51 pontos, e o índice DJ Stoxx 50 caiu 0,12 por cento, para 3.893,82 pontos.

    Entre as congéneres da bolsa portuguesa, Milão desceu 0,44 por cento, Paris deslizou 0,40 por cento e Frankfurt desvalorizou 0,06 por cento.

    Pelo contrário, Londres e Madrid subiram 0,20 por cento e 0,01 por cento, respectivamente.

    O índice nacional foi penalizado pelas quedas dos pesos pesados EDP e PT, não sendo a subida do BCP suficiente para impulsionar o PSI 20.

    Os títulos da PT recuaram 0,80 por cento, para 9,86 euros, enquanto que a PT Multimédia liderou as perdas ao cair 2,17 por cento, para 10,37 euros.

    A eléctrica nacional perdeu 0,24 por cento, para 4,21 euros, tendo sido o título mais transaccionado com 14,6 milhões de acções a trocarem de mãos, no valor de 61,8 milhões de euros.

    Isto depois do ministro das Finanças ter admitido, terça-feira, acelerar a venda de parte da participação que o Estado ainda detém na EDP - Energias de Portugal, para cumprir o objectivo de angariar 950 milhões com privatizações este ano.

    Fernando Teixeira dos Santos disse que a EDP está no programa de privatizações do Governo e que o cumprimento do objectivo orçamentado pode tornar necessário fazer uma operação até ao final do ano.

    A REN foi o segundo título que mais desvalorizou, atrás da PT Multimédia, descendo 1,67 por cento, para 3,53 euros, seguida pela Brisa, que recuou 1,16 por cento, para 9,36 euros.

    Destaque ainda para os títulos do Grupo Sonae que encerram todos no vermelho: a Sonaecom perdeu 0,52 por cento, para 3,84 euros, a Sonae SGPS recuou 0,51 por cento, para 1,97 euros, e a Sonae Indústria desceu 0,23 por cento, para 8,79 euros.

    A Soares da Costa fechou inalterada.

    Pela positiva, o BCP subiu 0,31 por cento, para 3,24 euros, o BES ganhou 0,12 por cento, para 16,62 euros, e o BPI valorizou 1,27 por cento, para 6,37 euros.

    A Mota Engil liderou os ganhos ao subir 5,17 por cento, para 6,10 euros.

    Durante a sessão de hoje foram transaccionadas 41,6 milhões de euros, no valor de 184,4 milhões de euros.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.