Bolsa

PSI 20 fecha a cair 0,43% numa Europa mista


 

Lusa / AO online   Economia   12 de Nov de 2009, 16:30

O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI-20, encerrou esta quinta-feira a cair 0,43 por cento, para 8.489,72 pontos, arrastado pelo BCP e pela Galp Energia, e numa Europa mista.
Dos vinte títulos que compõem o PSI-20, seis encerraram a subir, 13 fecharam a descer e um, a Portucel, permaneceu estável, numa sessão em que trocaram de mãos 38,2 milhões de títulos, no valor de cerca de 99,4 milhões de euros.

A liderar as subidas estiveram a Jerónimo Martins, que ganhou 1,77 por cento para 6,54 euros, e a Cimpor, que avançou 0,54 por cento para 5,38 euros.

Do lado das descidas, destaque para o "peso-pesado" BCP, que cedeu 2,33 por cento para 0,92 euros, e para a EDP-Renováveis, que deslizou 2,28 por cento para 6,55 euros.

O BCP apresentou os resultados dos primeiros nove meses na quarta-feira, tendo os lucros subido 25,3 por cento, para 178,1 milhões de euros (ME), face a igual período do ano passado. Os resultados ficaram aquém do esperado pelos analistas, que apontavam para um resultado líquido de 185,2 ME, mais 30,3 por cento.

No restante sector da banca, o também "peso-pesado" BES fechou "no vermelho", a deslizar 0,35 por cento, para os 5 euros, enquanto o BPI terminou a sessão com um sentimento inverso, a ganhar 0,42 por cento, para os 2,28 euros.

O sector da energia fechou hoje em perda. Além da já referida EDP-R, a Galp Energia encerrou a sessão a deslizar 0,40 por cento, para 12,27 euros. A petrolífera anunciou quarta-feira uma quebra de 49 por cento nos lucros, para 179 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano.

A REN terminou o dia a perder 0,33 por cento, para 2,98 euros, enquanto a EDP fechou marginalmente no vermelho, a deslizar 0,03 por cento, para 3,08 euros.

Nas telecomunicações, a Sonaecom perdeu 0,89 por cento, para 1,88 euros, e a Zon desvalorizou 0,39 por cento para 4,28 euros.

O 'peso pesado' PT contrariou o sentimento do sector e fechou com ganhos marginais de 0,01 por cento, para 8,071 euros.

Na Europa, as bolsas estavam a negociar em terreno misto, com o IBEX de Madrid a ganhar 0,28 por cento, o FTSE 100 de Londres a valorizar 0,10 por cento e o DAX de Frankfurt a crescer 0,03 por cento.

As perdas nas restantes bolsas europeias oscilavam entre os 0,43 por cento de Lisboa e os 0,17 de Paris.

O índice Euronext 100 perdia 0,17 por cento para 661,53 pontos enquanto o índice DJ Stoxx 50 subia 0,12 por cento, para 2.497,44 pontos.

As bolsas europeias reagiram ao longo da tarde ao anúncio de que os pedidos semanais de subsídios de desemprego nos EUA diminuíram em 12.000 para 502.000 na semana passada, estabelecendo-se ao mais baixo desde Janeiro, segundo dados hoje divulgados pelo Departamento do Trabalho norte-americano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.