PSD/Açores diz ser "penoso" atraso de três anos na Baía da Barra da Graciosa

PSD/Açores diz ser "penoso" atraso de três anos na Baía da Barra da Graciosa

 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Out de 2019, 15:42

O deputado do PSD/Açores Bruto da Costa considerou esta terça-feira ser “extremamente penoso” três anos de atraso nas obras da Baía da Barra, na ilha Graciosa, que só deverão ficar concluídas em 2020.

Os deputados do PSD/Açores, reunidos em jornadas parlamentares naquela ilha do grupo central do arquipélago, promoveram hoje uma visita às obras da Baía da Barra para, pela voz daquele parlamentar, “reafirmarem a importância da obra" para a Graciosa, que “já decorre há uma década e deveria ter ficado concluída no inverno de 2017, prevendo-se a sua conclusão, eventualmente, em 2020”.

“Para o PSD/Açores, três anos de atraso é extremamente penoso porque a Graciosa precisa deste investimento e de condições no âmbito do recreio náutico e da atividade das operadoras marítimo-turísticas, a par de um porto de abrigo para esse efeito”, declarou o deputado, eleito por aquela ilha, aos jornalistas.

Bruto da Costa recordou que o porto de abrigo “não resultou” na praia quando foi construído o porto de pescas naquela localidade.

Questionado numa reunião com o Conselho de Ilha, em março deste ano, sobre a possibilidade de construção de um porto de recreio na Graciosa, o presidente do executivo açoriano, Vasco Cordeiro, admitiu não ser uma prioridade do Governo Regional, esclarecendo que o investimento feito na zona onde chegou a estar prevista a construção de uma marina foi feito apenas com o intuito de proteção e estabilização da zona costeira da Barra.

Para Bruto da Costa, a Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa não podia assumir esta obra que irá, segundo declarou, custar cerca de 10 milhões de euros, o dobro do orçamento do município, sendo “responsabilidade do Governo Regional não deixar de cumprir esta promessa que fez à população”.

“O facto de o Governo afirmar que esta não é uma prioridade parece-nos que é desviar as suas responsabilidades e atrasar ainda mais o processo, se calhar para satisfazer interesses eleitorais e não do povo da Graciosa”, declarou.

Além da análise sobre a situação económica e social da ilha, os deputados social-democratas reúnem-se com várias instituições públicas e da sociedade civil da Graciosa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.