PS lembra que defende posição "urgente" da Região face à loja CTT na Calheta

PS lembra que defende posição "urgente" da Região face à loja CTT na Calheta

 

Miguel Bettencourt Mota   Regional   18 de Jan de 2018, 17:48

O Grupo Parlamentar do PS sublinha, em nota de imprensa, que propôs e defendeu, esta quarta-feira, a tomada de uma posição "urgente" da Região em relação ao já anunciado encerramento do balcão CTT da Calheta, em Ponta Delgada.


No mesmo comunicado, o partido lembra que a proposta - que acabou por ser aprovada por unanimidade na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores - contempla também um pedido ao Governo da República para que seja célere na constituição do grupo informal que se vai debruçar sobre a questão do encerramento de várias lojas CTT no país.

O deputado José San-Bento, que falava no parlamento regional aquando da discussão sobre o encerramento daquele posto, fez questão de referir que "o Partido Socialista está totalmente solidário e ao lado da população da freguesia que é afetada por esta medida da qual nós discordamos profundamente”.

Como citado no comunicado do partido, o parlamentar socialista lembrou ainda que “a degradação de prestação deste serviço também tem de ser devidamente denunciada e isso esteve igualmente na base da nossa iniciativa. É importante referir que há um determinado estrato etário da nossa população que utiliza os CTT para questões elementares das suas vidas, nomeadamente o pagamento de diversos serviços e também obtenção da sua reforma ou da sua pensão”, lembrou o deputado socialista.

Para José San-Bento, este serviço deverá ser de “proximidade” e há receio de que os encerramentos agora anunciados possam ser “o início de um processo que leve a uma situação grave”, como a redução de quase 50% dos postos existentes em todo o país.

O deputado socialista considerou ainda que “os termos da concessão foram descuidados e, do ponto de vista do Partido Socialista, não acautelaram o interesse público deste serviço”.





Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.