Plano e Orçamento

PS defende manutenção de política de equilíbrio financeiro

PS defende manutenção de política de equilíbrio financeiro

 

Lusa/AO online   Regional   19 de Set de 2011, 17:40

O PS/Açores apresentou seis prioridades que defendeu para o Plano e Orçamento da Região em 2012, entre as quais a manutenção de uma política de equilíbrio financeiro, para evitar “confusão” com a situação na Madeira.
“Deve continuar a política de equilíbrio das finanças públicas para evitar uma situação idêntica à que se passa no Continente e qualquer confusão com a Madeira”, afirmou Francisco César, vice-presidente da bancada parlamentar do PS/Açores, em declarações aos jornalistas.

Francisco César, que falava no final de uma audiência com o presidente do executivo regional no quadro da preparação do Plano e Orçamento da Região para 2012, salientou que as propostas socialistas têm como base a situação de crise internacional, as dificuldades de financiamento ao investimento e a situação das famílias na sequência das medidas de austeridade aprovadas pelo Governo da República.

A prioridade ao investimento produtivo que permita a criação imediata de emprego e a protecção das empresas e dos produtos regionais são outras das prioridades socialistas para 2012, juntamente com a necessidade de ajudar as empresas em dificuldades cujo encerramento tenham impacto ao nível do desemprego.

O PS/Açores elege ainda como prioridades para o próximo ano a criação de condições, em articulação com a ‘troika’ e o Governo da República, para a disponibilização de crédito bancário às empresas da região.

A atribuição de mais meios para as pessoas em dificuldades devido ao desemprego, endividadas ou com rendimentos inferiores às despesas é também defendida pelo PS/Açores.

Para Francisco César, “é possível ajudar as empresas na criação de actividade económica, sem esquecer que há famílias a passar dificuldades que precisam de ser ajudadas”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.