PS contesta declarações de Berta Cabral sobre sector agropecuário do Pico

PS contesta declarações de Berta Cabral sobre sector agropecuário do Pico

 

Lusa/Aonline   Regional   7 de Nov de 2011, 16:33

Os deputados regionais do PS/Açores Lizuarte Machado e Hernâni Jorge, eleitos pela ilha do Pico, contestaram hoje as declarações proferidas por Berta Cabral, líder do PSD/Açores, sobre o sector agropecuário desta ilha.

Os dois deputados criticaram o facto de Berta Cabral ter considerado "subdimensionado" o Matadouro do Pico e "sobredimensionada" a Fábrica de Lacticínios da LactoPico, frisando que estas declarações "evidenciam descaramento e enorme hipocrisia política".

Nesse sentido, recordaram que os investimentos no matadouro e na fábrica de laticínios feitos durantes os governos regionais socialistas "vieram colmatar os problemas estruturais e graves herdados da governação laranja", questionando se os dirigentes social-democratas "já se esqueceram do estado do setor em 1996", quando o PS assumiu a liderança do governo açoriano.

Lizuarte Machado e Hernâni Jorge recordaram que a LactoPico devia aos produtores de leite cerca de um milhão de euros em 1997, altura em que começou o saneamento financeiro da empresa e o processo que levou à criação da Picolaze e à construção da nova fábrica de lacticínios, inaugurada em Novembro de 2001.

Relativamente ao alegado subdimensionamento do Matadouro do Pico, o PS/Açores recordou que se trata de uma obra projetada e construída "com ambição", embora reconheça a existência de "constrangimentos" resultantes do "aumento exponencial" da sua atividade.

Estes constrangimentos resultam parcialmente, segundo os dois deputados do PS/Açores, do facto de serem abatidos no Pico cerca de um milhar de bovinos oriundos da ilha do Faial, já que o matadouro local não tem sala de desmancha certificada para o abate e exportação de carcaças.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.