Açoriano Oriental
Covid-19
PPM reivindica suspensão de voos para os Açores

O deputado único do PPM nos Açores manifestou este sábado o seu apoio “em absoluto” às medidas anunciadas pelo Governo Regional de combate ao surto de Covid-19 e reivindicou a suspensão de voos do exterior do arquipélago.

article.title

Foto: Marco Pimentel/AO
Autor: AO Online/ Lusa

“O Governo da República deve acatar o que lhe foi solicitado pelo Governo dos Açores. O povo açoriano não aceitará que o Governo da República imponha a manutenção das ligações aéreas dos Açores com o exterior contra a vontade dos órgãos de governo próprio da Região, isto tendo em conta o risco que essa atitude tem para a saúde pública nos Açores, como bem defende o presidente do Governo Regional”, afirmou Paulo Estêvão, em comunicado de imprensa.

O deputado regional monárquico apelou aos açorianos para que mantenham “uma atitude construtiva” em torno das ações desenvolvidas pelas entidades oficiais, mas também para que mantenham “a calma e a serenidade”, com “confiança nas autoridades competentes”.

O presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, enviou uma carta ao primeiro-ministro, António Costa, a solicitar “a suspensão urgente das ligações aéreas do exterior, incluindo do território nacional, com os aeroportos dos Açores, com exceção do transporte de carga e casos de força maior, desde que autorizados pela competente Autoridade de Saúde”.

“É necessário tomar todas as medidas possíveis, antes do surgimento de qualquer caso positivo na região, o que ainda não aconteceu até ao momento em que lhe faço esse pedido, de forma a preservar ao máximo possível a capacidade de resposta do Serviço Regional de Saúde dos Açores”, sublinhou o presidente do Governo Regional, na carta, citada em comunicado de imprensa.

Enquanto único acionista do grupo SATA, o executivo açoriano decidiu concentrar as ligações da companhia aérea com o exterior nas ilhas Terceira e São Miguel.

Entretanto, a Autoridade de Saúde Regional dos Açores anunciou hoje, ao início da tarde, que "todos os passageiros de voos do exterior que aterrem na região" passam a estar "obrigados a cumprir um período obrigatório de quarentena de 14 dias".

O Governo Regional da Madeira já tinha revelado que o mesmo aconteceria aos passageiros que aterrassem nos aeroportos do arquipélago a partir das 00:00 de domingo.

Depois disso, o Governo da República disse que "desaconselha fortemente" os cidadãos nacionais não residentes nos Açores e na Madeira a voarem para as regiões autónomas, "dado não ser possível assegurar depois a sua evacuação durante o período de quarentena".

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.500 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassou as 143 mil pessoas, com casos registados em mais de 135 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 169 casos confirmados, nenhum deles nas regiões autónomas.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.