Letónia

Portugueses acusados profanar bandeira chegam a acordo para evitar julgamento


 

Lusa / AO online   Nacional   9 de Nov de 2007, 17:19

Os dois portugueses acusados de profanar a bandeira nacional da Letónia concordaram em assinar um acordo com o Estado letão, no qual se declaram culpados, evitando assim a realização do julgamento.
"O Estado da Letónia propôs o acordo e nós, para assegurar que nada de pior acontecerá, vamos assinar", disse à Agência Lusa João Silva, um dos portugueses acusados.

Os incidentes com bandeiras da Letónia verificaram-se a 16 de Maio último numa rua de Riga, onde um grupo de cinco portugueses e dois espanhóis retiraram algumas bandeiras, o que admitem ter sido "uma brincadeira infantil", mas negam tê-las pisado ou incendiado.

Na altura e na sequência de uma denúncia, cinco portugueses e dois espanhóis foram detidos pela polícia letã, tendo quatro deles passado três semanas na Prisão Central de Riga.

No âmbito do processo, os portugueses João Silva e Paulo Franco são acusados de profanação da bandeira letã enquanto os outros três portugueses são arrolados como testemunhas.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.