Portugal vai poder exportar mais leite e laticínios para a China

Portugal vai poder exportar mais leite e laticínios para a China

 

Lusa/AO online   Nacional   4 de Nov de 2013, 15:39

O vice-primeiro-ministro português, Paulo Portas, congratulou-se esta segunda-feira com o "avanço de alguns dossiers importantes para Portugal poder vender mais para a China", em particular leite e laticínios.

“Portugal está na reta final do processo de certificação que permitirá às nossas empresas exportar para o mercado chinês”, disse Paulo Portas após um encontro em Macau com um dos vice-primeiros-ministros chineses, Wang Yang.

Paulo Portas considerou “muito profícua” e “muito pragmática” a reunião com Wang Yang, um dos mais conhecidos dos quatro vice-primeiros-ministros chineses, habitualmente descrito como “reformista liberal”.

Segundo também anunciou, na área da carne de porco, a China irá enviar a Portugal técnicos fitossanitários “para certificar o sistema português”

“Estamos a resolver alguns problemas” e “já apresentámos novos dossiers técnicos, para poder exportar frutas e arroz”, indicou o governante português.

O vice-primeiro-ministro português encontrou-se também com o ministro chinês do Comércio, Gao Hucheng.

Em declarações aos jornalistas, Porta Portas referiu que “as autoridades chinesas saudaram o facto de que a economia portuguesa dá sinais de estar a sair da recessão técnica, que durou praticamente mil dias”.

“E isso – acrescentou - é caminho aberto para maior crescimento, maior redução do desemprego e a dinamização das trocas comerciais entre os nossos países”.

Paulo Portas chegou a Macau domingo à noite (hora local) para participar na IV reunião do Forum para Cooperação Económica e Comercial China-Países de Língua Portuguesa, que decorrerá na terça e quarta-feira sob o lema “Novo Ciclo, Novas Oportunidades”.

Hoje de manha (hora local), num seminário económico organizado pelo semanário Expresso, Paulo Portas salientou que “a China foi determinante para o crescimento das exportações portuguesas em 2012”.

“O relacionamento especial que Portugal tem com a China no quadro da União Europeia tem uma âncora mutuamente desejada em Macau e o interesse das China em Portugal e das empresas portuguesas na China vai continuar”, disse.

Paulo Portas tem enfatizado que “na última década, a China subiu 18 lugares na lista dos principais clientes de Portugal”, situando-se hoje entre os três maiores mercados portugueses fora da União Europeia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.