EURO2009

Portugal só depende de si para permanecer na elite

Portugal só depende de si para permanecer na elite

 

Lusa/AO online   Basquetebol   19 de Set de 2008, 21:25

A selecção portuguesa de basquetebol precisa de vencer sábado a virtualmente apurada Letónia, em Paredes, em encontro da sexta e última jornada do Grupo B de apuramento, para assegurar a manutenção entre os “grandes” da Europa
Comprometida desde cedo a presença directa numa segunda fase final consecutiva, após o brilhante nono lugar no Euro2007, Portugal só depende de si para assegurar, desde já, a permanência na divisão A e não ter de a jogar, a quatro, para duas vagas, em Agosto de 2009.
Se vencer os letões, a formação comandada pelo espanhol Moncho Lopez ainda pode mesmo sonhar com a presença no Polónia2009, algo que será, porém, muito complicado, já que restará um vaga, a 16ª e última, a ser disputada, dentro de um ano, por seis equipas.
Em caso de derrota sábado, e mesmo que fique em terceiro do Grupo B, Portugal não fugirá a ter de disputar a permanência, já que ficará com apenas duas vitórias, mais quatro derrotas, e um saldo muito negativo no que respeita a pontos: já vai em -66 (302-368).
Para as 10 equipas que não seguirem para a fase final, juntando-se à anfitriã Polónia e aos sete primeiros colocados do Euro2007, o primeiro critério de desempate é o rácio entre vitórias e derrotas e depois entre pontos marcados e sofridos.
Assim, e mesmo que a Estónia perca na Macedónia, como esperado - a equipa que Portugal recebeu e bateu quarta-feira por 81-71 precisa de vencer para chegar ao Euro2009 -, o terceiro lugar não será, com toda a certeza, ser suficiente.
Os dois triunfos darão para ficar à frente de Finlândia ou Hungria (equipas do Grupo A), Ucrânia ou Bélgica (C) e da Estónia, se os ex-soviéticos caírem em Skopje, mas não de outra formação, a menos que, no Grupo D, Israel ou Bósnia percam por quase... 100 pontos.
“Temos de jogar como frente à Macedónia para levarmos de vencida a Letónia”, afirmou Moncho Lopez, após o embate realizado em Coimbra e que se saldou pela segunda vitória consecutiva, já que, no passado sábado, Portugal havia ganho na Estónia por 60-54.
A formação das “quinas” surge, assim, moralizada e beneficia ainda do facto de a Letónia estar virtualmente qualificada: apenas precisa de aparecer para somar um ponto, correspondente à derrota (a falta de comparência vale zero), e selar o apuramento.
O estado de espírito é o melhor e o físico também... dos que tem jogado, já que Nuno Marçal foi dispensado devido a lesão, sendo substituído por Nuno Cortez, e, no último jogo, Jorge Coelho esteve no banco, mas também não defrontou os macedónios.
Antes, Moncho Lopez já tinha perdido João Figueiredo e Miguel Minhava, numa selecção que também não contou desde início com Filipe da Silva e Francisco Jordão e só pode utilizar um naturalizado (Carlos Andrade), pelo que João “Betinho” Gomes também ficou de fora.
“Queria dar os parabéns aos meus jogadores e agradecer o seu esforço, pois todos os dias me surpreendem, com a sua capacidade de levar esta selecção mais longe”, disse o espanhol, após o último triunfo, deixando perceber a esperança em somar nova vitória.
O encontro entre Portugal e a Letónia realiza-se sábado, a partir das 16:35, em Paredes, local que, a 16 de Setembro de 2006, foi palco do maior feito do basquetebol luso, a qualificação para o Euro2007, após um triunfo por 69-49 sobre Israel.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.