Açoriano Oriental
Reino Unido
PM conservador Sunak vai apresentar demissão ao rei Carlos III

O primeiro-ministro britânico cessante, Rishi Sunak, disse que vai apresentar a demissão ao Rei Carlos II, na sequência da derrota nas eleições dos conservadores nas eleições de quinta-feira, cuja responsabilidade assumiu.

PM conservador Sunak vai apresentar demissão ao rei Carlos III

Autor: Lusa/AO Online

“Ouvi a vossa raiva”, disse Sunak na última declaração à porta do número 10 Downing Street, em Londres, a residência oficial do primeiro-ministro britânico, sobre os resultados das eleições.

Sunak anunciou também que irá deixar a presidência do Partido Conservador quando for escolhido um novo líder.

“Após este resultado, demitir-me-ei do cargo de líder do partido, não imediatamente, mas assim que tudo estiver em ordem para designar o meu sucessor”, disse.

Sunak pediu desulpa aos conservadores pelo pior resultado nos tempos modernos, ao fim de 14 anos do partido no poder e de cerca de 20 meses na chefia do Governo.

“Assumo a responsabilidade por esta perda”, afirmou.

Sunak elogiou o trabalho dos conservadores durante os 14 anos em que lideraram o governo, afirmando que o Reino Unido é “mais próspero, mais justo e mais resistente do que em 2010”, segundo a BBC.

O primeiro-ministro cessante descreveu o sucessor, Keir Starmer, como “um homem decente e de espírito público”, a quem desejou êxitos no cargo, que disse que serão partilhados pelo país.

“Este é um dia difícil, mas deixo este cargo honrado por ter sido primeiro-ministro do melhor país do mundo”, afirmou também, perante uma “batalhão” de jornalistas, segundo as imagens das televisões britânicas.

Após a demissão de Sunak, Starmer deslocar-se-á ao palácio para o rei o nomear primeiro-ministro e lhe pedir que forme o novo governo.

O novo primeiro-ministro dirigir-se-á em seguida à residência oficial, onde deverá discursar.

Sunak, 44 anos, que iniciou o mandato de primeiro-ministro em outubro de 2022, saiu da residência oficial acompanhado da mulher, Akshata Murty.

Quando faltava atribuir dois dos 650 lugares no parlamento, os trabalhistas tinham 412 deputados, contra 121 dos conservadores e 71 dos liberais democratas, segundo resultados provisórios divulgados pela BBC.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados