Passos defende governo económico europeu

Passos defende governo económico europeu

 

lusa   Regional   4 de Dez de 2011, 17:38

O primeiro-ministro Pedro Passos Coelho afirmou hoje, no Porto, que a crise portuguesa “não é culpa do senhor Sarkozy ou da senhora Merkel”, apoiando os dois líderes europeus na defesa de um reforço da liderança económica europeia.

“Quando os países são indisciplinados e colocam em risco outros, é natural que os que geriram bem as suas economias e emprestam dinheiro queiram receber garantias em como o que emprestam será bem utilizado. Esse governo económico que precisamos de construir na Europa é essencial para que a Europa possa ser solidária”, sustentou o primeiro-ministro, em declarações aos jornalistas.

O primeiro-ministro falava aos jornalistas, no final da sessão evocativa em memória de Francisco Sá Carneiro, no Porto.

Durante o discurso, Passos Coelho já tinha deixado claro que a culpa da crise Portuguesa não é de Merkel ou Sarkozy, mas de quem conduziu Portugal até aqui.

“Era bom que, aqueles que contribuíram por ação ou omissão para esta dívida e esta ilusão, tivessem a humildade de reconhecer que a culpa do que se está a passar em Portugal não é do senhor Sarkozy, nem da senhora Merkel, nem da Europa. Foi de todos quantos prosseguiram um modelo de desenvolvimento que não era realista nem ajustado nem justo”, afirmou Passos Coelho


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.