OEA deixou Tegucigalpa de "mãos vazias"


 

Lusa / AO online   Internacional   9 de Out de 2009, 17:11

 A Organização dos Estados Americanos (OEA) deixou Tecucicalpa de "mãos vazias", destaca a edição desta sexta-feira da Folha de São Paulo, destacando que a missão dos ministros dos Negócios Estrangeiros entregou as negociações às mãos dos hondurenhos.
"Este será um diálogo exclusivamente a hondurenho. As Honduras são uma família dividida que precisa se reconciliar", disse o ministro das Relações Exteriores da Costa Rica, Bruno Stagno, citado pelo jornal.

A missão da OEA chegou às Honduras na quarta-feira com expectativas de ajudar num acordo que pusesse fim aos mais de 100 dias da crise política no país.

A delegação formada por vários ministros de países americanos exigia a restituição do Presidente deposto, Manuel Zelaya, que está abrigado desde o último dia 21 na embaixada do Brasil em Tegucigalpa.

Mas o Governo golpista do Presidente Roberto Micheletti não concorda com o regresso de Zelaya ao poder, ponto principal da proposta da OEA.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.