Número de novos funcionários públicos reformados cai 7,6% em 2012

Número de novos funcionários públicos reformados cai 7,6% em 2012

 

Lusa/AO online   Economia   7 de Nov de 2012, 14:22

O número de funcionários públicos que vão passar para a reforma em 2012 caiu 7,6% face a 2011, num total de 18.534 novos aposentados, segundo contas feitas pela agência Lusa com base nas listas da Caixa Geral de Aposentações (CGA).

São menos 1.516 funcionários públicos que passam até ao final de dezembro deste ano para a reforma ao ano passado.

Na origem desta quebra poderá estar a entrada em vigor de novas regras que aumentaram, em 2011 e 2012, a penalização aplicada às reformas antecipadas.

No entanto, os sindicatos da Administração Pública dizem que o número de pedidos até ao final do ano é ainda elevado, na sequência das novas regras para 2013.

O secretário de Estado da Administração Pública, Helder Rosalino, garantiu, em outubro, que os pedidos de reforma entregues este ano não serão abrangidos pelas novas regras para a Função Pública, que vão entrar em vigor em 2013.

Em causa está a antecipação do aumento da idade da reforma na função pública, dos 63 anos e meio para os 65 já no ano que vem, em vez dos 64 anos anteriormente previstos, e alterações na fórmula de cálculo que poderão penalizar, sobretudo, os novos aposentados.

O Ministério da Educação e Ciência continua a ser o que mais funcionários públicos perde para a reforma, com 4.365 novos aposentados até final de dezembro.

Em segundo lugar surge o Ministério da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território, que integra os trabalhadores das autarquias, com 3.943 aposentados a saírem entre janeiro e dezembro.

Segue-se o Ministério da Saúde, onde até final de dezembro passam para a reforma um total de 1.951 funcionários.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.