"Muitas pessoas" ainda soterradas devido a sismo na China


 

Lusa/AO Online   Internacional   14 de Abr de 2010, 09:04

Centenas de soldados estão a remover os escombros das casas que ruíram hoje devido ao sismo em Yushu, noroeste da China, tentando salvar "muitas pessoas" ainda soterradas, disse um porta-voz do governo provincial de Qinghai.

Uma equipa adicional de 5000 socorristas, incluindo mais militares e pessoal médico, foi, entretanto, enviada para o local, indicou a mesma fonte.

Sem precisar números, o porta-voz referiu que perto do epicentro, "muitas pessoas" continuavam soterradas.

"A nosso primeiro objetivo é salvar estudantes. As escolas são lugares que têm sempre muita gente", afirmou um responsável militar envolvido na operação de salvamento.

Segundo uma fonte local, mais de 85 por cento das casas de Jiegu, a sede da prefeitura de Yushu, a cerca de 50 quilómetros do epicentro, foram atingidas pelo sismo de hoje, que matou cerca de 300 mortos e feriu 8000.

O sismo, de magnitude 7,1 na escala de Richter, ocorreu às 07:49 (00:49 hora de Lisboa).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.