Movimento de Utentes da EN125 exige no parlamento requalificação de troço da via

Movimento de Utentes da EN125 exige no parlamento requalificação de troço da via

 

Lusa/Ao online   Nacional   21 de Out de 2018, 19:28

O Movimento de Cidadania dos Utentes da Estrada Nacional (EN) 125 - Sotavento vai na quarta-feira ao parlamento exigir a requalificação do troço entre Olhão e Vila Real de Santo António, informou o movimento.

Em comunicado, o movimento de cidadãos adianta que será ouvido pela Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas numa audição marcada para as 12:00 e convocada na sequência de um requerimento do Grupo Parlamentar do PSD, em abril.

Nesse requerimento, o partido solicitava ao presidente daquela comissão "os esclarecimentos necessários e urgentes" acerca das obras e da requalificação do troço da EN125 entre Olhão e Vila Real de Santo António.

O troço foi, entretanto, submetido a obras de urgência, mas apenas devido à "enorme pressão" do movimento, que entregou mais de 7.000 assinaturas na Assembleia da República.

Apesar de admitir que a intervenção melhorou a circulação, o movimento considera tratar-se de "obras feitas à pressa", lê-se no comunicado.

Segundo o movimento de cidadãos, as intervenções, realizadas no início do verão, denotam "falta de repavimentação em muitos troços, irregularidade do pavimento, bermas em muito mau estado e sinalização caída e colocada erradamente", sendo necessária uma "requalificação de fundo".

O Governo tinha anunciado, inicialmente, a requalificação do troço para 2017, o que não se concretizou, "adiando depois para 2018, idem, e atualmente para 2019, curiosamente ano de eleições", referem.

O movimento exige a requalificação do troço "com a maior urgência possível e sem os erros graves verificados no troço entre Vila do Bispo e Olhão, que colocam em causa a segurança rodoviária e a fluidez do trânsito", concluem.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.