Moscovo pode fornecer central nuclear flutuante a Cabo Verde


 

Lusa / AO online   Internacional   10 de Out de 2007, 15:52

A Rússia está a estudar a possibilidade de fornecer a Cabo Verde uma central nuclear flutuante, anunciou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov.
    O anúncio foi feito depois de conversações entre o chefe da diplomacia russa e o seu homólogo cabo-verdiano, Vítor Borges, que hoje decorreram na capital russa.

    Moscovo anunciou, no ano passado, ter iniciado a produção de centrais nucleares flutuantes que poderão ser transportadas para qualquer parte do mundo a fim de gerar energia eléctrica.

    O projecto já foi apresentado na Cidade da Praia, capital de Cabo Verde, pela empresa que o desenvolveu - Rosenergoatom -, que garantiu que aquele tipo de produção de energia não apresenta qualquer risco para o arquipélago.

    Cabo Verde tem uma crónica falta de energia e actualmente depende quase em exclusivo do petróleo.

    "Estamos conscientes de que é preciso estreitar os vínculos socioeconómicos para culminar a cooperação política em temas internacionais, que alcançou um alto nível" - acrescentou Lavrov, na conclusão das conversações.

    Várias regiões federativas da Rússia, nomeadamente Tiumen e Tartária, têm mostrado interesse em fomentar a cooperação com Cabo Verde no campo do turismo.

    Segundo Lavrov, Rússia e Cabo Verde estão dispostos a realizar acções conjuntas na luta contra o tráfico de drogas e a regularizar o mais rapidamente possível a questão da dívida externa de Cabo Verde à Rússia.

    Vítor Borges, pelo seu lado, assinalou que Cabo Verde presta muita importância à diversificação dos investimentos na economia nacional e no desenvolvimento do sector turístico.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.