Açoriano Oriental
Morre segundo Guarda Civil atingido no atentado da ETA
O agente da Guarda Civil espanhola Fernando Trapero morreu hoje no hospital depois de ter sido baleado, sábado, por alegados membros da ETA num atentado que matou o agente Raul Centeno.
article.title

Foto: EPA / GUILLAUME HORCAJUELO
Autor: Lusa / AO Online
    Fontes policiais confirmaram a morte do agente, natural de Madrid, em estado de coma desde sábado de manhã, quando Trapero e Centeno foram baleados à saída de um centro comercial na localidade francesa de Capbreton.

    As autoridades francesas anunciaram hoje a detenção de dois suspeitos de envolvimento no ataque a tiro, estando ainda à procura de um terceiro suspeito.

    O atentado, o primeiro mortal da organização separatista basca desde a declaração do fim do cessar-fogo, foi amplamente condenado em Espanha, com manifestações de condenação de todas as forças políticas e de representantes da sociedade civil.
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.